Ataque a machadinha

“O professor veio e conseguiu tirar (a machadinha) da mão dele”, diz estudante sobre ataque a escola do Rio Grande do Sul

No entanto, o rapaz conseguiu se desvencilhar e fugiu pulando um muro na parte da frente da escola


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 21/08/2019 às 16:31:37

Escola onde aconteceu o ataque em Charqueadas, no Rio Grande do Sul (Foto: Léo Saballa Jr/RBS TV)
Escola onde aconteceu o ataque em Charqueadas, no Rio Grande do Sul (Foto: Léo Saballa Jr/RBS TV)

“Quando ele começou a atacar, o professor veio e conseguiu tirar (a machadinha) da mão dele”, disse um estudante gaúcho sobre o ataque à uma escola no Rio Grande do Sul, na tarde desta quarta-feira (21). As informações são da Rádio Gaúcha ZH. O Instituto Estadual Educacional Assis Chateubriand fica no município de Charqueadas.

Ao G1, o delegado Marco Aurélio Schalmes, da Polícia Civil de Charqueadas, disse que um professor de educação física percebeu a movimentação e entrou na sala. Ele, então, conseguiu imobilizar e desarmar o rapaz. No entanto, o agressor conseguiu se desvencilhar e fugiu pulando um muro na parte da frente da escola.

O estudante que concedeu a entrevista ficou ferido nas costas, recebeu atendimento e já foi liberado. O acesso à escola está bloqueado. A instituição informou que não haverá aula na quinta-feira (22). Ao todo, seis alunos, entre 12 e 14 anos, ficaram feridos. Nenhum dos atingidos teve ferimentos graves.

Além da machadinha, o agressor teria entrado na escola com um galão de gasolina. O comandante do Corpo de Bombeiros de São Jerônimo,tenente Mauro Guterres Lemos, afirmou à Gaúcha ZH que ele ainda ateou fogo em uma sala de aula mas o princípio de incêndio foi controlado pelos próprios professores com uso de extintor.

Ao todo, 30 policiais militares trabalham nas buscas pelo agressor. O rapaz estaria sozinho não teria sido reconhecido por professores e estudantes. A polícia analisa imagens de câmeras de monitoramento da escola.

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Junior, responde interinamente pelo Estado. Ele chegou à cidade por volta das 15h20min e o ataque aconteceu às 13h10. Ele foi acompanhado do secretário da Educação do RS, Faisal Karam, e do comandante-geral da Brigada Militar, coronel Mario Ikeda.

O governador do estado, Eduardo Leite (PSDB), fez uma postagem no twitter sobre o ataque. “Estou retornando para Porto Alegre e tomei conhecimento do ocorrido em Charqueadas, no IEE Assis Chateaubriand. Já conversei com o Vice-Governador, @DelegadoRanolfo, que está se deslocando para acompanhar investigações, apoio aos alunos e suas famílias e comunidade escolar.”

 

*Com informações da Rádio Gaúcha ZH e do G1