Igor Caldas
Do Mais Goiás

Novos casos de Covid-19 aumentam 20% nos últimos 10 dias em Aparecida

Período coincide com o início da adoção do escalonamento do comércio por região, no dia 14 de março

UTIs Aparecida de Goiânia(Foto: Guilherme Cardoso - IBGH)
Goiás vive dificuldade em adquirir medicamentos para intubação,.(Foto: Guilherme Cardoso - IBGH)

Aparecida de Goiânia apresenta aumento de 20% no registro de novos casos de Covid-19 nos últimos dez dias. De acordo com dados dos boletins epidemiológicos do município, entre os dias 13 e 14 de março, foram registrados 213 novos casos da infecção. Entre os dias 21 e 22 de março, foram 268 detecções. O período coincide com a data de adoção do escalonamento por região, no dia 14 de março.

A Administração Municipal decidiu manter a Portaria que estabelece o funcionamento de atividades econômicas por macrorregião da cidade. O documento amplia o rol de atividades que podem funcionar em relação ao Decreto Estadual que estipula o isolamento em Goiás. No entanto, algumas regiões da cidade revezam o fechamento de praticamente todas as atividades econômicas.

A quantidade de dias da semana que cada macrorregião permanece fechada é ditada pela matriz de risco de transmissão da doença no município. O indicador é atualizado semanalmente a partir de Nota Técnica apresentada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nas reuniões do Comitê de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 do município (COE).

Apesar do crescimento registrado de um dia para o outro, a superintendente de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Flúvia Amorim, afirma que dados divulgados diariamente podem acabar não sendo registrados no mesmo dia, gerando represamento de informações sobre infectados.

Em relação ao quantitativo de novos casos de COVID-19 em Aparecida de Goiânia em 7 dias, considerando de 14 de março a 21 de março, a Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida informa que houve uma redução no índice de resultados positivos obtidos com o exame RT-PCR , reduzindo de 31% para 29%. De 6 a 13/3 foram encontrados 1.713 casos positivos, ao passo que, de 14 a 21/3 foram detectados 452 novos casos.

A SMS ressalta que a cidade é a que mais testa a sua população em Goiás proporcionalmente à quantidade de habitantes e já realizou, até o momento, mais de 228 mil exames de diagnóstico padrão ouro internacional para notificar e analisar, com a maior precisão possível, a real circulação do novo coronavírus no município.

Acompanhe a curva de óbitos e novos casos no município no gráfico abaixo:

Leitos

Entre 14 e 23 de março, só houve um dia em que a curva das taxas de ocupação de UTIs públicas exclusivas para pacientes com Covid-19 de Aparecida ficou abaixo de 90%. A taxa de ocupação dos leitos privados de UTIs Covid-19 ficou abaixo da lotação máxima em apenas dois dias do mesmo período.

Aparecida vai ampliar os leitos públicos no município após a chegada de 20 novos respiradores. Os aparelhos chegaram a cidade no último domingo e vão atender pacientes do Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia. (Hmap).

Os aparelhos vão permitir a criação de 20 novos leitos de UTI até o o fim desta semana. Com eles o município vai ficar com 176 leitos de UTIs exclusivas para pacientes infectados com a Covid-19. Acompanhe a taxa de ocupação das UTIs no município:

Capital

Em Goiânia, no mesmo período analisado, entre os dias 13 e 22 de março o boletim epidemiológico não registrou crescimento significativo na curva de novos casos. Entre os dias 13 e 14 a capital registrou 220 novos casos. Já entre os dias 21 e 22 de março houve 221 novas detecções da infecção causada pelo coronavírus. Goiânia aderiu à medidas de isolamento social que fecha o comércio não essencial por 14 dias.

Apesar de não ter tido um aumento do registro de novos casos como Aparecida, Goiânia aplicou menos testes do que o município vizinho. A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia informa por meio de nota que desde o dia 14 de março, foram aplicados 2.935 testes de antígeno, por agendamento.

A pasta ainda informa que também forma feitos testes nas unidades de saúde, cuja demanda varia ao longo da semana. Nestas unidades, a positividade segue acima dos 35%. Além dos dados divulgados nos boletins epidemiológicos diários, a análise em tempo real, apesar do intervalo na notificação dos casos por parte das unidades de saúde, pode ser feita pelo aumento na ocupação de leitos de UTI e enfermaria, cuja porcentagem se mantém estável, próxima aos 100%, há mais de três semanas.