Do Mais Goiás

Novo diretor-geral da Polícia Civil promete intensificar combate à corrupção

Alexandre Pinto Lourenço rebateu suposições feitas durante a transição, e afirmou que jamais aceitaria o cargo se não tivesse liberdade para trabalhar

Novo diretor geral da PC promete intensificar o combate à corrupção
Novo Diretor Geral da Polícia Civil de Goiás, delegado Alexandre Pinto Lourenço (Foto: Jucimar de Sousa / Mais Goiás)

“Eu jamais aceitaria o convite para dirigir a Polícia Civil de Goiás caso o convite tivesse vindo com alguma chancela”. Assim o delegado Alexandre Pinto Lourenço, que na semana passada assumiu o cargo mais alto da corporação, rebateu suposições que afirmavam ter sido a substituição realizada depois que o então diretor, Odair José Soares, conduziu uma investigação em um órgão público sem antes comunicar a Secretaria da Segurança Pública.

Em coletiva concedida na manhã desta segunda-feira (15), o delegado, que antes de ser nomeado ocupava o cargo de superintendente de combate à corrupção e ao crime organizado, afirmou que não fará mudanças significativas nas delegacias, já que, segundo ele, o trabalho desenvolvido por seu antecessor foi muito bem feito. Lourenço disse ainda que pretende deixar duas marcas à frente da Polícia Civil.

“Trago para trabalhar comigo pessoas de competência comprovada principalmente no que diz respeito ao combate à corrupção, e que aqui não estariam caso soubessem que poderiam ter seu trabalho impedido por qualquer tipo de interferência. O que nós vamos fazer é reforçar ainda mais o combate à corrupção em Goiás, e também queremos promover uma maior aproximação entre a Polícia Civil e a população, principalmente no que diz respeito às pequenas delegacias, e àquelas que ficam no interior, que agora estão sendo beneficiadas com as nomeações de novos delegados”, pontuou.

O novo diretor geral disse ainda que os trabalhos conjuntos com a Polícia Militar serão reforçados no combate aos crimes que ocorrem na zona rural, e também nas operações realizadas nas fronteiras. Sobre o fato do delegado Odair José Soares ter se negado a assinar o termo de posse para assumir a Superintendência de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado na semana passada, Alexandre Lourenço disse que a vaga continua aberta, e que terá uma grande satisfação caso o ex diretor aceite a indicação.

Odair José Soares ainda não foi localizado para comentar se aceitará, ou não, a nova colocação. Os telefones de contato dele estão desligados, e, segundo colegas, o ex diretor geral não se encontra em Goiânia, e está viajando com a família desde sexta-feira (12).