CORONAVÍRUS

Nova York vai fechar comércio não essencial e escolas a partir de quarta-feira

Medida foi anunciada neste domingo pelo prefeito Bill de Blasio e envolve nove regiões do Brooklyn e do Queens


Agência O Globo
Agência O Globo
Do Agência O Globo | Em: 04/10/2020 às 14:51:10

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse neste domingo que comércios não essenciais e escolas públicas e privadas fecharão na quarta-feira, caso a medida seja aprovada pelo estado, em nove regiões do Brooklyn e do Queens. A medida é para tentar frear o contágio do coronavírus após uma alta de 3% nas taxas de diagnósticos positivos nos últimos sete dias. Os fechamentos irão afetar cerca de meio milhão de pessoas.

A data foi escolhida, segundo o prefeito, para permitir que comunidades afetadas tenham tempo suficiente para se prepararem para os fechamentos esperados. Nas regiões afetadas por esta mudança do processo de reabertura, aproximadamente 100 escolas públicas e 200 particulares seriam fechadas.

— Estamos esperando a aprovação e o apoio do estado antes de seguirmos em frente — reiterou de Blasio durante seu anúncio.

A decisão vem na esteira da instrução do governador Andrew Cuomo para enviar a polícia do estado de Nova York para começar a fiscalização “agressiva” em todos as áreas do estado que relatam as taxas mais altas de casos positivos para o coronavírus. Citando a falta de ação dos governos locais, o governador de Nova York disse a repórteres em uma teleconferência no domingo que o tempo para a educação acabou.

— Estamos montando uma força-tarefa e faremos fiscalização direcionada em cada um desses grupos disse — disse Cuomo. — Mas é a mesma coisa que fizemos com bares e restaurantes, o que foi muito eficaz. Será uma fiscalização direcionada. Não será uma fiscalização apenas para orientar, já passamos desse ponto

As cerca de 20 regiões do estado identificadas por funcionários estaduais de saúde que lutam para conter os surtos recentes teve uma taxa de positividade de 4,8% neste sábado, segundo Cuomo. O percentual caiu ligeiramente em relação ao dia anterior, quando o estado informou ser de 5,2%, mas o governador disse que os dados do fim de semana “podem estar um pouco errados”.

Nova York realizou cerca de 110 mil testes do coronavírus no sábado, após um recorde de 134 mil testes no dia anterior.

— Os negócios locais que violarem a lei serão multados e podem ser fechados, assim como bares e restaurantes. Se houver empresas que violem as regras de recolhimento, estas podem ser multadas e serão fechadas — alertou Cuomo.