Cidades

Nova tentativa de fuga do Case termina com um servidor ferido na cabeça

Iniciativa foi frustrada pela PM. Menores conseguiram fazer três agentes socioeducativos como reféns


Hugo Oliveira

Do Mais Goiás | Em: 29/01/2018 às 10:05:13


Cadeados quebrados por internos em tentativa de fuga no início de janeiro (Foto: reprodução)
Cadeados quebrados por internos em tentativa de fuga no início de janeiro (Foto: reprodução)

A manhã desta segunda-feira (29) começou tensa para servidores do Centro de Atendimento Socioeducativo de Goiânia (Case). Em uma tentativa de fuga ocorrida por volta das 6h, no café da manhã, cinco internos arrombaram quatro alojamentos com barras de ferro e fizeram três agentes educadores como reféns. Todos foram agredidos com socos e empurrões. Um deles recebeu golpes de chucho, espécie de espeto de ferro, na cabeça. Acionada por uma quarta agente, uma equipe da PM conseguiu impedir a iniciativa antes que os menores saltassem pelos muros da instituição.

Segundo agente que não quis ter o nome revelado, esta foi a quarta tentativa de fuga registrada na unidade desde dezembro. Como sangramento na cabeça parou, o servidor ferido foi à Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) para registrar a ocorrência, onde deverá receber curativos após o exame de corpo de delito.

De acordo com o servidor, que estava na unidade no momento da ocorrência, a tentativa de fuga foi liderada por um interno que tinha sido recapturado na última sexta-feira (26). “Ele é um dos 11 que fugiram em dezembro. Acabou de ser trazido de volta e já estava tentando fugir novamente. Quebraram cadeados com barras de ferro tiradas da parede, uma delas tinha sido soldada na tentativa de fuga de dezembro”.

Conforme explica ele, às 6h educadores entraram no espaço onde ficam os alojamentos para servir o café da manhã. “Tudo estava tranquilo, mas 4 cadeados já tinham sido arrombados, liberando 16 internos. Cinco que tentavam fugir pegaram servidores como reféns. Uma quarta agente que estava na porta percebeu a movimentação e chamou equipe da PM, que frustrou a tentativa de fuga. Esta foi a quarta tentativa desde dezembro”.

Em nota, o Grupo Executivo de Apoio a Crianças e Adolescentes (Gecria), da Secretaria Cidadã, afirma que não houve fuga no Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE) de Goiânia. “Ressaltamos que todas as providências estão sendo tomadas, e o menor que agrediu o servidor será transferido hoje (29) para outra unidade, e ficará em uma ala de segurança (sic)”.

O portal também tentou contato telefônico com o diretor do Case, José Nonato Braga, mas no momento ele não podia atender ligações.