Do Mais Goiás

Noivo que comprou joia e teve que usar bijuteria no casamento será indenizado

Felipe Alves Oliveira chegou a remarcar cerimônia para que empresa conseguisse entregar a aliança

Joalheria Império Romano terá que restituir valor da aliança e pagar R$ 3 mil a titulo de danos morais ao autor da ação
Joalheria Império Romano terá que restituir valor da aliança e pagar R$ 3 mil a titulo de danos morais ao autor da ação

A juíza Dayana Moreira Guimarães, da comarca de Anápolis, determinou que a joalheria Império Romano indenize Felipe Alves Oliveira por não ter entregue a aliança que ele encomendou para a cerimônia, que aconteceu no dia 18 de janeiro deste ano. Felipe foi obrigado a se casar com uma bijuteria, conforme relata a sentença publicada pelo Tribunal de Justiça. 

Felipe contou, em audiência, que pagou R$ 311,82 pela joia. A aquisição pelo site da Império Romano, que se comprometeu a entregar o produto antes do dia 15 de dezembro, data inicial do casamento. Contudo, no dia 14 de dezembro, um funcionário da empresa informou-lhe que a aliança seria postada no dia 16 de dezembro. O noivo, então, decidiu remarcar a cerimônia para o dia 18 de janeiro. 

Ocorre que a joia nunca foi entregue e Felipe casou-se com uma bijuteria. A Império Romano parou de responder as suas mensagens por Whatsapp. A empresa foi condenada a restituir o valor da aliança e pagar R$ 3 mil a título de danos morais. Se o pagamento não for feito em 15 dias, a Justiça fará penhora de bens da empresa. Se o litígio não se resolver mesmo assim, nova audiência será marcada. 

O espaço está aberto para manifestação da empresa condenada.