Série A

No Sul, ordem no Corinthians é manter ritmo de vitórias

Clube enfrenta o Figueirense, nesta quarta-feira, às 22 horas, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro




O Corinthians espera repetir diante do Figueirense, nesta quarta-feira, às 22 horas, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro, a boa atuação contra o São Paulo. Se conseguir isso, além de manter a esperança de título, o time provará que pode jogar bem diante de qualquer adversário.

Uma das críticas ao time de Mano Menezes neste Brasileirão é que a sua equipe só faz boas partidas em grandes jogos, como foi o clássico do último domingo. “É uma análise correta às vezes”, disse o técnico. Mas ele concordou que a equipe estaria brigando ponto a ponto com o Cruzeiro se não tivesse perdido ou empatado jogos contra times que estão na parte debaixo da tabela de classificação.

A lista de rivais é extensa: Criciúma, Bahia, Coritiba, Botafogo Vitória e o próprio Figueirense, que venceu o Corinthians por 1 a 0, na inauguração do Itaquerão. Por causa desta série de tropeços, dentro e fora de casa, a distância para o Cruzeiro continua em nove pontos (49 a 40), uma diferença grande em campeonatos de pontos corridos.

Para a partida desta quarta, Mano Menezes fez algumas mudanças na equipe em relação ao clássico. A novidade é a volta do volante Elias, que treinou nesta terça e mostrou que está recuperado de uma amidalite. Bruno Henrique e Petros, suspensos, não podem jogar. Outro de fora é o lateral-esquerdo Fábio Santos expulso – Uendel joga em seu lugar. E a surpresa na escalação é que Danilo, depois do bom jogo que fez contra o São Paulo, continua entre os titulares.

Lodeiro e Jadson, os dois meias armadores contratados para esta temporada, viraram reservas. Até o clássico, Danilo era tido como carta fora do baralho e no máximo entrava nos minutos finais dos jogos. Renato Augusto disse que o time precisa de elenco forte, mas enalteceu a experiência de Danilo. Ele afirmou que a entrada do veterano meia é ajuda o futebol de Paolo Guerrero. “O Danilo joga um pouco mais avançado. O Guerrero apanha muito, joga de costas, a entrada do Danilo ajuda nesse ponto”, afirmou.

Mano Menezes só não mexeu no ataque. Em alta, Malcom continua como titular. No clássico, o jovem atacante se entendeu bem com Guerrero. Dos três gols, dois tiveram participaram da dupla.