Eleições 2022

“No momento, continuo pré-candidato à prefeitura de Goiânia pelo PSL”, diz Major Araújo

Deputado estadual ainda apoia Bolsonaro, mas não pretende trocar de sigla


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 09/10/2019 às 18:14:12

Deputado estadual Major Araújo (Foto: Denise Xavier)
Deputado estadual Major Araújo (Foto: Denise Xavier)

“No momento, continuo pré-candidato à prefeitura de Goiânia pelo PSL”, afirma o deputado estadual Major Araújo, recém-filiado à legenda, ao ser questionado acerca de seu futuro. Isso porque o presidente Jair Bolsonaro estaria de saída do partido. Segundo o parlamentar, que se assume apoiador do gestor federal, nada muda. “Vim a convite do presidente estadual, deputado federal Delegado Waldir.”

O parlamentar da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) fez questão de afirmar que é apoiador do presidente onde ele estiver. Apesar disso, ele não vê um êxodo do partido imediatamente, pois os que foram eleitos possuem fidelidade partidária e não podem mudar antes da janela.

Ainda assim, no momento que houver a possibilidade ele pensa que muitos devem deixar a sigla e acompanhar o presidente. “Quem foi eleito com ele, quando puder vai. Eu espero que não gere desgaste”, diz com certa preocupação. “Em momentos como esse, é preciso buscar entendimento e não ruptura.”

Vale destacar que a fidelidade partidária não se aplica aos políticos que integram cargos do Executivo, como presidente, governador e prefeito.

Desgaste no PSL

A decisão de saída do presidente da República do PSL aconteceu após ele dizer a um apoiador que o homem esquecesse o partido. A gravação da fala de Bolsonaro repercutiu na última terça-feira (8). Além disso, ele afirmou, no mesmo dia, que o presidente da sigla, o deputado estadual Luciano Bivar, “está queimado pra caramba”.

Em entrevista a Andreia Sadi, repercutida pelo O Antagonista, o presidente da legenda, Luciano Bivar, afirmou: “A fala dele [Bolsonaro] foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido.”

“O maior partido do Brasil”

Quem também disse que permanece irá permanecer no PSL é o deputado estadual Humberto Teófilo, que se elegeu pela sigla no ano passado para o primeiro mandato legislativo. Segundo ele, a tendência é aguardar novidades do Planalto, mas afirma que “somos hoje o maior partido do Brasil” e que não haverá debandada com a saída do presidente Bolsonaro.

Teófilo ainda disse que a sigla “sempre defendeu e defenderá as bandeiras anunciadas durante a campanha eleitoral, como o fim do aborto e o combate a corrupção”. Além de Teófilo e de Major Araújo, Paulo Trabalho é outro deputado estadual da legenda. Na Câmara Federal, o partido tem o já citado Delegado Waldir e o líder do governo, Major Vitor Hugo.

Tópicos