Cheque Mais Moradia

No lançamento do Cartão Reforma, Temer vai homenagear Marconi

Cartão Reforma, que será lançado no dia 9, em solenidade no Palácio do Planalto, foi criado a partir do Cheque Mais Moradia




Como resultado da criação do Cartão Reforma, concebido pelo governo federal a partir do Cheque Mais Moradia do governo de Goiás, o governador Marconi Perillo será homenageado pelo presidente Michel Temer no evento de lançamento do programa na próxima quarta-feira, 9, em Brasília. A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, neste sábado (5/11). “O ministro Bruno Araújo (Cidades) pretende homenagear, no lançamento do Cartão Reforma, dois nomes fortes para 2018: o prefeito ACM Neto (DEM), possível candidato ao governo baiano, e Marconi Perillo (PSDB), que quer disputar prévias para o Planalto”, afirma a Folha.

Criado pelo governador Marconi Perillo em 1999, o programa Cheque Moradia já foi adotado em diversos Estados — entre eles em São Paulo, pelo governador Geraldo Alckmin — e agora será implantado em todo o País pela gestão do presidente Michel Temer. Durante a semana, Temer detalhou o programa Cartão Reforma, denominação escolhida pelo governo federal para a ação, formulada a partir do Cheque Mais Moradia, denominação adotada em Goiás a partir de 2012.

Famílias com renda de até três salários mínimos poderão receber um subsídio de até R$ 5 mil para a compra de material de construção e reforma de suas residências. Também nas redes sociais, Alckmin destacou o Cheque Moradia Paulista na redução do déficit habitacional no Estado. O programa é baseado na experiência do Governo de Goiás com o Cheque Moradia, que na modalidade Reforma foi lançado em 2003 pelo governador Marconi Perillo e que já beneficiou desde sua criação 88.690 famílias no Estado, com um investimento de R$ 185,7 milhões dos cofres públicos.

Em visita a Goiânia em junho deste ano, o ministro disse que levaria a “experiência de Goiás para o governo federal”. O Cartão Reforma visa movimentar um dos setores que mais geram emprego e renda no Brasil: a construção civil. A estimativa é de que sejam direcionados R$ 500 milhões para o programa. O governo federal vai firmar convênios com estados e municípios, que escolherão os bairros mais adensados, onde farão um levantamento preliminar sobre quais habitações necessitam do atendimento.

“Ficamos muito satisfeitos com um programa nosso, de sucesso, pensado pelo nosso governo, servir de exemplo para o governo federal. Esperamos que ele melhore a vida de brasileiros, assim como fez com todas as famílias goianas beneficiadas”, afirma Marconi. Em junho deste ano, em visita a Goiânia e a Palmeiras de Goiás, o ministro Bruno Araújo havia garantido que levaria o exemplo do Cheque Mais Moradia em Goiás a Temer. Uma semana depois de vir ao Estado, Bruno recebeu o sinal verde do presidente para iniciar o estudo e a execução do programa.

Antes disso, em maio, o ministro recebeu equipe da Agehab e da Secretaria da Fazenda de Goiás (Sefaz-GO) para uma apresentação técnica sobre o funcionamento do Cheque Mais Moradia. “Inspirado no seu governo, vamos apresentar um programa que possa ser o novo componente social para o Brasil”, disse Bruno ao governador Marconi Perillo, após visita a Goiás.

Programa Goiano

O Cheque Mais Moradia – Reforma – é uma das três modalidades do Programa Cheque Mais Moradia. Ele é destinado à reforma de moradias já existentes e também à ampliação, seja acrescentando um banheiro, um cômodo ou até mesmo a construção de muros.

Nessa modalidade, estão em atendimento 141.925 famílias em 240 municípios goianos. O valor para reforma é de R$ 3 mil. Os convênios são firmados pelo governo do Estado com prefeituras e entidades sociais, que são responsáveis pelo cadastramento das famílias.

Com o Cheque Mais Moradia (todas as modalidades – Construção, Reforma e Comunitário), o governo de Goiás já beneficiou um total de 175.603 famílias em todos os municípios. Só no Cheque Mais Moradia, criado com essa denominação a partir do 3.º mandato do governador Marconi, foram investidos R$ 446 milhões ao longo dos últimos seis anos. Cerca de 33,7 mil famílias foram atendidas com casa própria, sendo 13.383 casas concluídas em 140 municípios e 20.295 casas em construção em 161 municípios.