Afogamento

No fim de semana, cinco pessoas morreram afogadas no interior de Goiás

Entre as vítimas está uma criança de seis anos





//

Cinco pessoas morreram vítimas de afogamento, neste final de semana, segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO).

O primeiro caso foi registrado no sábado (10/01) em uma represa de um assentamento rural de Novo Planalto, no Noroeste goiano. Uma criança de seis anos do sexo feminino desapareceu nas águas enquanto brincava no local.

O segundo caso foi de um adolescente de 17 anos que desapareceu nas águas do Rio Corrente, em Itarumã, também no sábado (10/01).

Em Cidade Ocidental, um jovem morreu afogado em um lago da cidade. Já no domingo, 11, um homem de 21 anos morreu ao tentar atravessar um lago em Itumbiara e outro, de 20 anos, se afogou quando nadava em uma represa de um clube, em Rio Verde. As buscas da vítima de Itumbiara continuam na manhã desta segunda-feira, 12. Nos cinco casos, equipes de mergulhadores do Corpo de Bombeiros foram deslocadas para resgatar o corpo das vítimas.

O calor desta época do ano é propício para que as pessoas procurem o meio aquático como forma de lazer. Porém, o Corpo de Bombeiros Militar ressalta que é necessário redobrar as medidas preventivas para que o lazer não se transforme em tragédia. Do total de mortes por afogamento no País, mais de 90% poderiam ter sido evitadas com medidas de prevenção, segundo estudo feito pela Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático.

Abaixo algumas medidas simples que podem evitar o afogamento:

  • Um adulto deve supervisionar de forma ativa e constante as crianças e adolescentes, mesmo que saibam nadar ou que os lugares sejam considerados rasos;
  • Não entre na água se tiver ingerido bebida alcoólica;
  • Sempre informe um parente ou amigo sobre o local e a hora do seu retorno, se for fazer esse tipo de passeio sozinho;
  • Antes de pescar ou tomar banho certifique-se que o local é seguro;
  • Sempre utilize colete salva-vidas quando estiver embarcado, sejam em canoa ou jet-ski;
  • Tome muito cuidado ao caminhar sobre as pedras para não escorregar e cair na água;
  • Nunca mergulhe de cabeça, pois isto já provocou diversas mortes ou paralisia;
  • Se você for socorrer alguém, utilize de meios de improviso, evitando o contato direto com a vítima, por exemplo, jogue uma corda com algum objeto que flutue na ponta e após a vítima agarrar o objeto puxe para a margem;
  • Os pais ou responsáveis sempre devem supervisionar as crianças, não deixando-as sozinhas próximas de rios ou lagos, mesmo que estejam utilizando o colete salva-vidas.