São Paulo

Nível do Sistema Cantareira volta a subir

Com exceção do Alto Cotia, que sofreu leve queda, todos os outros mananciais do Estado também registraram avanços entre ontem e hoje.




O Sistema Cantareira voltou a registrar aumento no volume armazenado de água nesta quarta-feira, segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Com exceção do Alto Cotia, que sofreu leve queda, todos os outros mananciais do Estado também registraram avanços entre ontem e hoje.

Responsável por atender 6,5 milhões de pessoas, o Cantareira opera com 7,2% da sua capacidade nesta quarta-feira, mostrando alta de 0,2 ponto porcentual em relação ao nível de 7% registrado ontem, quando o sistema teve sua primeira alta em oito meses. O volume já leva em conta a segunda cota da reserva técnica, com 105 bilhões de litros. Segundo dados da Sabesp, a pluviometria acumulada neste mês é de 140 milímetros, ou 63,37% da média histórica de dezembro.

Desde que a segunda cota do volume morto entrou no cálculo da companhia, no dia 24 de outubro, o sistema já reduziu metade da capacidade, tendo perdido 6,4 pontos porcentuais.

Outros mananciais

O Alto Cotia – o menor dos mananciais, que atende 410 mil pessoas – foi o único a registrar queda no volume de água, recuando de 31,5% para 31,4%.

Já o Sistema Rio Grande liderou o avanço no volume armazenado entre ontem e hoje nos mananciais de São Paulo, ganhando 1,5 ponto porcentual. O sistema opera hoje com 70,5% da capacidade, ante 69% ontem.

O Sistema Guarapiranga, responsável por abastecer 4,9 milhões de pessoas, opera hoje com 38,9% da capacidade, 0,6 ponto porcentual a mais do que ontem. Já o Alto Tietê, que abastece 4 5 milhões de habitantes, passou de 11,1% da capacidade ontem para 11,6% hoje.

O sistema Rio Claro teve alta de 0,9 ponto porcentual e opera com 32,9% de sua capacidade.