"PARA SALVAR A CHAPA"

“Não houve traição”, diz Flávio Canedo sobre retirada de candidatura de Dra Cristina

Segundo o presidente do PL, a candidatura da vereadora não teria decolado. Ele alega, ainda, que não foi encontrado vice para a chapa de Cristina


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 17/09/2020 às 21:34:42

O presidente do Partido Liberal (PL), Flávio Canedo, disse que não houve traição na retirada da candidatura da vereadora Drª Cristina à prefeitura de Goiânia. (Foto: divulgação)
O presidente do Partido Liberal (PL), Flávio Canedo, disse que não houve traição na retirada da candidatura da vereadora Drª Cristina à prefeitura de Goiânia. (Foto: divulgação)

O presidente do Partido Liberal (PL), Flávio Canedo, disse que não houve traição na retirada da candidatura da vereadora Drª Cristina à prefeitura de Goiânia. Segundo ele, a pré-campanha não teria decolado e a decisão foi tomada para “salvar a chapa de 45 pré-candidatos a vereador”. Cristina Lopes, que chegou a lançar a candidatura na última quarta-feira (16), disse que foi sabotada pelo partido.

Em entrevista ao Mais Goiás, Flávio Canedo afirmou que o partido tentou formar uma composição “até a última hora”. De acordo com ele, foram 4 tentativas para o cargo de vice-prefeito. Nenhuma delas teria dado certo. Canedo alega que também tentou alternativas como colocar a vereadora para ser vice de outros candidatos.

“Nenhuma opção deu certo. Ela não aceitava ser vice de ninguém, apenas do Maguito ou do Vanderlan. Também não conseguimos achar um vice para ela. Então tive que cuidar disso e tomar uma decisão. O presidente do partido sou eu, a responsabilidade é exclusivamente minha. Para salvar uma chapa gigante, optamos pela retirada da candidatura da Dra Cristina”, comentou.

Sobre a acusação de sabotagem, Canedo disse que não vai atacar a vereadora, mas afirmou que considera a fala deselegante. “Talvez disse por raiva”, pontuou. “Infelizmente a candidatura não deu certo, não decolou, assim como outras de outros partidos também não deram. Não tínhamos outra opção”

Vale lembrar que após a retirada da candidatura de Dra Cristina, o PL estabeleceu, durante convenção na quarta-feira (16), que o partido irá apoiar o MBD nas eleições municipais de novembro.

Magda Mofatto

Nas redes sociais, a deputada federal Magda Mofatto se pronunciou sobre o assunto. Em vídeo publicado na noite desta quinta-feira (17), ela afirmou que é membro do PL, mas não decide pelo partido.

Mofatto teceu elogios às ações da vereadora, principalmente pela luta em prol das minorias, e disse que tentou, de todas as formas, viabilizar a candidatura da política, mas sem sucesso. No vídeo, ela se diz “chocada, comovida e preocupada” com as colocações de Cristina.

“Ela me acusa de ações que não foram feitas por mim. Sou deputada federal. As decisões de partido não são tomadas por mim. […] se te magoei, peço desculpas. Não foi minha intenção, mas te garanto, as decisões de partido não passam por mim”, comentou Mofatto ao citar possível reconciliação e entendimento futuro com a vereadora.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Magda Mofatto (@magdamofatto.goias) em