Do Mais Goiás

Na justiça, Vanderlan mantém propaganda que critica vice de Maguito

"aquele que se coloca como candidato ao exercício de cargo público deve estar preparado para críticas”, entendeu o juiz eleitoral

Na justiça, Vanderlan mantém propaganda que critica vice de Maguito
Na justiça, Vanderlan mantém propaganda que critica vice de Maguito

A campanha do candidato à prefeito de Goiânia Vanderlan Cardoso (PSD) não precisa retirar propaganda eleitoral que critica o candidato à vice de Maguito, Rogério Cruz (Republicanos). Isto, porque o juiz eleitoral José Carlos Duarte entendeu que “aquele que se coloca como candidato ao exercício de cargo público deve estar preparado para críticas”. A decisão foi assinada nesta sexta (26).

“Deve ser compreendido que o eleitor tem discernimento, logo a proteção com vistas a impedir uma manipulação mental nele deve ter a monta suficiente para tanto, posto que existe a propaganda eleitoral exatamente para que os candidatos apresentem suas capacidades e habilidades para governar, bem assim estabelecer comparações com os concorrentes”, justificou para indeferir o pedido da coligação de Maguito e Rogério.

Para o magistrado não existem elementos que mostrem violação aos dispostos legais e, ainda, não foi extrapolado o direito à liberdade de expressão em todo teor da propaganda.

Propaganda

A propaganda que a chapa do MDB tentou retirar questiona o espectador sobre Rogério Cruz, vice de Maguito. Na pílula, há a pergunta: “Você confiaria em copiloto que não sabe pilotar? Então como confiar em um vice que não sabe governar?”

E complementa: “E sobre a possibilidade de assumir a gestão se Maguito ainda não estiver recuperado diz que não ajudou a elaborar o plano de governo. Dá para confiar?”

Situação de Maguito

Maguito está afastado da campanha desde que foi contaminado com o novo coronavírus. O emedebista foi hospitalizado em 19 de outubro, no Hospital Órion, em Goiânia – dois dias após testar positivo para a Covid-19. No dia 27 de outubro, ele foi internado na UTI do Hospital Albert Einstein para tratar uma inflamação nos pulmões.

Três dias depois, ele foi intubado após apresentar quadro de insuficiência respiratória. À época, o político respondeu bem ao tratamento e foi extubado no dia 8 de novembro. Porém, ele teve nova piora e precisou ser novamente intubado no domingo de eleição.

Na segunda-feira, segundo o hospital, Maguito passou a fazer o uso mínimo do equipamento de respiração mecânica. Na terça, ele passou por uma traqueostomia, devido o tempo de intubação. Nesta sexta (26), segundo boletim, Maguito segue fazendo hemodiálise e com o suporte respiratório.