Do Mais Goiás

Museu de Arte de Goiânia sedia exposição virtual de artes plásticas

A exposição virtual é da autora Suyan de Mattos, com obras bordadas que falam sobre a dor subjetiva

Museu de Arte de Goiânia (MAG) recebe exposição virtual
Obra da artista Suyan de Mattos, autora da exposição (Foto: Divulgação)

Há mais de um ano, com o início da pandemia, os museus e centros culturais precisaram interromper suas atividades, priorizando medidas de distanciamento e as recomendações de autoridades sanitárias. Em contrapartida, a internet se transformou em palco para exposições e apresentações por todo o país, como um meio alternativo de seguir levando cultura para os lares do país. Agora, o Museu de Arte de Goiânia (MAG), recebe a exposição virtual de artes plásticas “A Mulher Forte Arrancou a Dor e a Aprisionou Numa Caixa“, da artista Suyan de Mattos.

Com a curadoria de Ralph Gehre, o projeto, que foi contemplado pelo último edital da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, foi também selecionado pelo MAG para integrar sua exposição virtual – formato escolhido devido as condições ainda pandêmicas. Para ter acesso à exposição, é preciso acessar a página da artista e conferir as obras presentes.

De acordo com Antônio Damata, diretor do Museu de Arte de Goiânia: “A exposição trata da dor que é subjetiva, complexa e difícil de definir. Há 10 anos a artista adoeceu e passou a sentir dor diariamente. A partir de então, mudou a sua linguagem artística, da pintura para o bordado, por não conseguir mais pintar o grande, e pintar o pequeno não mais a satisfazia e não mais a atraía. O bordado passou a ativar e misturar suas experiências de vida para produzir um padrão individual, único e inimitável, e ela passou a ser a bordadeira do próprio destino“, reflete.

Segundo o curador da exposição, é preciso observar também a genialidade e o heroísmo da artista, que precisou se reencontrar em meio a sua própria arte: “Por fim, quero me referir ao cérebro da artista, que se oferece como uma pequena trouxa amarradinha, pouco suturada, instável e gotejante, feito de pano de chão, saco de aniagem mais comum que se compra nas ruas, serapilheira de uso doméstico […]  A capacidade infinita de se reencontrar nas coisas comuns como ato de máximo heroísmo. Eu posso, tudo eu transformo. Eis a minha história“, comenta Ralph Gehre.

Além da mostra virtual sediada pelo Museu de Arte de Goiânia , os visitantes da plataforma também terão acesso a um catálogo digital da mostra. Assim, será possível contemplar todas as pinturas-bordados-desenhados da artista, mas também encontrar o processo criativo e saber um pouquinho mais sobre o percurso traçado por Suyan de Mattos em suas obras.

O curador Ralph Gehre finaliza: “Não apenas uma exposição de pinturas-bordados-desenhados, mas o relato do percurso épico em que o herói de tantos enfrentamentos é na verdade uma heroína. Não Alice acidentada em um lugar descabido, cheio de truques e pequenas ameaças, introjetada em sonho no fundo de um poço. Não uma sereia encantadora, cantante, ameaçando marinheiros, ou uma bruxa como Circe em sua ilha, transformando homens em porcos. Não uma mulher servindo ao heroísmo de um homem. Uma mulher apenas, independente do mundo e submetida ao seu próprio corpo, escrevendo seu relato de superação.  É na épica que extrapola a personagem que encontraremos um relato para nossa identidade“, reflete ele sobre o poder da artista.

Serviço

Museu de Arte de Goiânia (MAG) sedia exposição virtual da artista Suyan de Mattos

Link para ter acesso: https://suyandemattos.com/

Mais informações: @museudeartedegoiânia

Leia também: