Municípios goianos com covid em alta estudam adotar novas restrições

São quase 90 municípios enquadrados nas regiões de calamidade, que terão sua situação, assim como os demais, avaliados semanalmente pela SES

Mais de 400 mil doses de vacinas contra a Covid-19 não foram aplicadas ou registradas pelos municípios goianos. (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás) (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)
Mais de 400 mil doses de vacinas contra a Covid-19 não foram aplicadas ou registradas pelos municípios goianos. (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás) (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

Cerca de 90 municípios de Goiás fazem parte das seis regiões do Estado em que a pandemia da covid-19 atingiu situação de calamidade (de acordo com mapa divulgado hoje pela Secretaria de Saúde). O Mais Goiás ouviu prefeitos e secretários de algumas destas cidades e maioria admitiu que estuda a possibilidade de adotar medidas de restrição à circulação de pessoas mais duras nas próximas semanas.

As regiões que estão em situação de calamidade: Estrada de Ferro, Rio Vermelho, Vale do São Patrício I, Norte, Oeste I e Nordeste II, totalizando 89 municípios. Quanto às outras regiões, 8 estão em situação crítica e 4 em situação de alerta. A informação é de Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde.

Ao Mais Goiás, o prefeito de Iporá, Naçoitan Leite (PSDB), afirmou que o município, que integra a região Oeste I,  já vinha aplicando restrições contra a covid-19, como suspensão de aulas presenciais e Lei Seca (com funcionamento de bares permitido até às 23h). No entanto, o gestor afirmou que Iporá deve acatar o próximo decreto do governador Ronaldo Caiado, independente do teor de restrições. “O que ele for fazer, nós vamos tomar atitude junto com ele”, disse.

Já a prefeitura de Novas Crixás afirmou, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, que o município foi enquadrado em situação de calamidade por estar na região Rio Vermelho, mas que a situação na região é estável, tendo apenas 13 casos ativos de covid-19. Porém, a pasta também afirmou que seguirá o decreto estadual.

As prefeitura de Catalão e Jussara, município das regiões região Estrada de Ferro e Rio Vermelho, respectivamente, e que chegaram a ser mencionados pela superintendente Flúvia Amorim como sendo municípios que já superaram registros da primeira onda da covid, informaram que já estão com as equipes de Saúde reunidas para análise das novas medidas a serem implantadas.

Endurecimento das restrições

Em nota técnica publicada ontem, terça-feira (16), a SES afirmou que fará uma avaliação semanal das regiões para reconsiderar a situação de cada uma. A pasta também destacou uma série de medidas sugeridas para as regiões conforme sua situação, que inclui desde redução na capacidade de atendimento em estabelecimentos como bares e igrejas até interrupção de todas as atividades, exceto supermercados e congêneres, farmácias, postos de combustível e serviços de urgência e emergência em saúde.

As medidas recomendadas para as regiões em situação de calamidade incluem interrupção de todas as atividades, exceto supermercados e congêneres, farmácias, postos de combustível e serviços de urgência e emergência em saúde. A nota técnica define ainda que, caso seja observado piora nos indicadores, cada região manterá as medidas restritivas respectivas a cada situação por pelo menos 14 dias.

Municípios em situação de calamidade

Veja abaixo quais são os municípios em situação de calamidade, dentro de suas respectivas regiões:

  • Estrada de Ferro: Anhanguera, Caldas Novas, Campo Alegre de Goiás, Catalão, Corumbaíba, Cumari, Davinópolis, Goiandira, Ipameri, Marzagão, Nova Aurora, Ouvidor, Palmelo, Pires do Rio, Rio Quente, Santa Cruz de Goiás, Três Ranchos e Urutaí; 18
  • Rio Vermelho: Americano do Brasil, Araguapaz, Aruanã, Britânia, Faina, Goiás, Guaraíta, Heitoraí, Itaberaí, Itapirapuã, Itapuranga, Jussara, Matrinchã, Mossâmedes, Mozarlândia, Nova Crixás e Santa Fé de Goiás; 17
  • São Patrício I: Campos Verdes, Carmo do Rio Verde, Ceres, Crixás, Guarinos, Ipiranga de Goiás, Itapaci, Morro Agudo de Goiás, Nova América, Nova Glória, Pilar de Goiás, Rialma, Rianápolis, Rubiataba, Santa Isabel, São Luiz do Norte, São Patrício, Santa Terezinha de Goiás, Uirapuru e Uruana; 20
  • Entorno Sul: Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cristalina, Luziânia, Novo Gama, Santo Antonio do Descoberto e Valparaíso de Goiás; 7
  • Oeste I: Amorinópolis, Aragarças, Arenópolis, Baliza, Bom Jardim de Goiás, Diorama, Fazenda Nova, Iporá, Israelândia, Ivolândia, Jaupaci, Moiporá, Montes Claros de Goiás, Novo Brasil, Palestina de Goiás e Piranhas; 16
  • Nordeste II: Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Nova Roma, Posse, São Domingos, Simolândia e Sítio D’Abadia; 11