Mulher transexual denuncia agressão e violência sexual feita por dois policiais em Goiânia

Violência teria sido cometida durante uma abordagem no sábado (31). Advogada da vítima ofereceu denúncia à OAB


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 03/09/2019 às 19:12:02

(Foto: Divulgação / CDH)
(Foto: Divulgação / CDH)

Uma mulher transexual de 31 anos denunciou dois policiais militares por agressão durante uma abordagem realizada neste sábado (31) em Goiânia. A vítima afirma que os agentes a afogaram, espancaram, amarraram e a violentaram com um cabo de vassoura. A denúncia foi enviada à Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

De acordo com a advogada da mulher, Gislane Carvalho, outros órgãos também foram acionados. “Já enviamos ofícios aos órgãos da Segurança Pública e até ao Comitê Estadual de Prevenção e Combate à Tortura, e vamos cobrar a devida apuração do caso e as providências possíveis”.

Diante das denúncias, a CDH instaurou um processo interno nesta segunda-feira (2). O objetivo é pressionar os órgãos de segurança a darem uma resposta com relação à denúncia.

Mulher narra agressão

De acordo com a denúncia, a vítima foi abordada em um shopping, em busca de armas e drogas. Segundo a advogada, nada foi encontrado no local. Os policiais então a levaram para uma casa abandonada, onde aconteceram as agressões. Os PMs também a ameaçaram de morte, caso a mulher relatasse a violência para alguém.

Na casa dela foram encontrados 10 kg de cocaína. A mulher foi encaminhada para a Central de Flagrantes e assumiu a posse da droga. Na audiência de custódia, sua prisão preventiva foi decretada. O juiz responsável, João Divino Moreira Silvério, determinou também que os órgão competentes fossem notificados sobre a denúncia feita.

*Com informações de G1