Mulher recebe cobrança de R$87 mil da Enel, em Itumbiara

Valor correspondia a um imóvel o qual a proprietária havia pedido para desativar relógio, pois estava vazio


Larissa Lopes
Do Mais Goiás | Em: 02/05/2019 às 13:15:15

Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Uma moradora de Itumbiara, a 209 quilômetros de Goiânia, teve uma surpresa ao receber um aviso do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) que teve o nome negativado por conta de uma fatura de energia que não havia sido paga. A cobrança era de R$ 87 mil e referente ao mês de dezembro de 2018, de uma casa que estava vazia.

Segundo a proprietária, Adriane Maria Bispo, ela havia pedido à Enel que desativasse o relógio medidor, pois não tinha ninguém morando no imóvel. Disse ainda que o irmão iria ocupar na casa, e por isso ela havia pedido para religar. Entretanto ele não foi, por isso, novamente ela procurou a companhia para desativar.

Com a reativação, a mulher recebeu uma cobrança de R$ 42. A Enel havia informado à cliente que não havia pendências, caso quisesse religar a energia futuramente. Contudo, meses depois, Adriane, que é agente de saúde, recebeu a notícia de que estaria devendo R$ 87 mil à empresa. Sendo assim, a mulher abriu um processo no Procon contra a companhia.

Procurada pelo Mais Goiás, a Enel Distribuição Goiás informa que verificou o caso da cliente mencionada e identificou um erro em sua fatura. A distribuidora esclarece que já corrigiu a falha em janeiro de 2019 e prestou os esclarecimentos ao Procon no mesmo mês.