Do Mais Goiás

Mulher paga tatuagem com sexo e agride homem ao perceber que era filmada, em São Paulo

Como não conseguiram provar a existência dos vídeos, as mulheres foram indiciadas pelo crime de roubo

Mulher paga tatuagem com sexo e agride homem ao perceber que era filmada, em São Paulo
O tatuador e a mulher haviam feito um acordo que ele faria tatuagens e ela pagaria o serviço com relações sexuais. Esses encontros aconteceram cerca de três meses

Duas mulheres, uma de 18 e outra de 30 anos, foram indiciadas por roubar e agredir um tatuador, em Praia Grande, São Paulo. A polícia divulgou, nesta quinta-feira (31) que uma das delas já conhecia o homem, de 34 anos, e pagava sessões de tatuagem com relações sexuais.

Quando registrou a ocorrência na Polícia Civil (PC), o tatuador afirmou que não conhecia a mulher e que ela teria agendado uma sessão de tatuagem. E disse que ela chegou no estúdio com uma colega e o ameaçou com uma faca.

A vítima disse que, além da agressão, elas levaram o celular, cartão de memória, duas máquinas de tatuagem, um notebook e um tênis. Contudo, segundo informações da polícia, depois o tatuador voltou atrás e contou que já conhecia uma das mulheres. A informação é de que eles haviam feito um acordo que ele faria tatuagens e ela pagaria o serviço com sexo. Esses encontros aconteceram durante cerca de três meses.

Mais sobre o caso

Em entrevista, o advogado de defesa Rosival Santos Cruz contou que, dia 23 de setembro, a mulher que mantinha relações com o profissional compareceu ao estúdio acompanhada de uma colega e da irmã dela. Quando souberam do acordo de pagar tatuagem com sexo, as outras duas teriam ido embora do local.

Rosival afirma que, quando o tatuador se ausentou, a mulher percebeu duas câmeras conectadas ao notebook e começou a discutir com o homem. Os dois teriam entrado em uma luta corporal. A defesa ainda afirma que não foi utilizada uma faca e que a acusação de roubo foi motivada por vingança.

O tatuador confirmou aos investigadores do 2º DP de Praia Grande que tinha câmeras no estúdio mas elas seriam apenas para a própria segurança. Ele ainda negou que tivesse intenção de compartilhar as imagens na web. Como não conseguiram provar a existência dos vídeos, as mulheres foram indiciadas pelo crime de roubo.

*Com informações do G1 Santos