FolhaPress

Mulher furta loja, vai a entrevista de emprego no mesmo lugar e é presa em MG

Ela havia furtado o mesmo estabelecimento apenas algumas horas antes de ser chamada para o processo seletivo

Mulher furta loja, vai a entrevista de emprego no mesmo lugar e é presa em MG
Mulher furta loja, vai a entrevista de emprego no mesmo lugar e é presa em MG (Foto: Reprodução/UOL)

Uma mulher de 32 anos foi presa na quarta-feira (24) durante uma entrevista de emprego em uma loja de roupas na região central de Belo Horizonte (MG). Ela havia furtado o mesmo estabelecimento apenas algumas horas antes de ser chamada para o processo seletivo.

A supervisora de vendas do estabelecimento, Amanda Mikaelly, conta que, na parte da manhã, a mulher foi até o local para trocar uma peça de roupa e começou a olhar os produtos da loja. A suspeita aproveitou o momento em que a supervisora foi ao estoque, entrou no provador e colocou dois vestidos na bolsa, justamente os mais caros, nos valores de R$ 179,99 e R$ 149,99.

Quando a supervisora voltou ao local, de acordo com Amanda, a mulher disse que entraria no provador naquele momento. Ela entrou com várias peças, mas afirmou que não gostou de nenhuma e que voltaria posteriormente.

Após 40 minutos, Amanda percebeu que os dois vestidos não estavam mais na loja. Ela avisou o proprietário do estabelecimento, que verificou as imagens do circuito de segurança para verificar o que houve.

A grande coincidência aconteceu pouco tempo depois: no mesmo dia, a supervisora da loja faria uma entrevista para os cargos de caixa e vendedor na loja. Ela solicitou currículos para outra unidade da marca e, entre eles, estava justamente o da mulher que furtou o estabelecimento.

“Eu selecionei o currículo dela sem saber de nada. Foi marcada a entrevista para a parte da tarde. O currículo era muito bom. Ela trabalhou como vendedora em grandes empresas”, conta Amanda.

Após finalizada a entrevista, a supervisora de vendas da loja pediu para que ela atendesse um cliente como parte do processo seletivo. Foi justamente nesse momento que policiais chegaram ao local. O proprietário havia reconhecido a suspeita e chamou os militares, que a levaram para a delegacia. Ela confessou o furto.

“Eu nem acreditei que era a mesma pessoa! Eu havia gostado muito dela e já ia até marcar o exame admissional”, relata Amanda.

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que “a autoridade policial ratificou a prisão em flagrante pelo crime de furto” e que a suspeita foi ouvida e liberada após pagar fiança de R$ 734. Os itens furtados foram devolvidos.

Clique aqui para ler mais notícias sobre Minas Gerais.