Cidades

Mulher é presa suspeita de matar suposta amante do namorado, em Aragarças

Em depoimento, a mulher destacou que foi agredida pelo namorado e, após o mesmo ser preso, a vítima passou a caçoar dela devido a situação


Joao Paulo Alexandre

Do Mais Goiás | Em: 18/09/2018 às 10:29:17


Danielle foi à casa da vítima na companhia de duas adolescentes: uma de 14 e outra de 16 anos (Foto: Divulgação/ PC)
Danielle foi à casa da vítima na companhia de duas adolescentes: uma de 14 e outra de 16 anos (Foto: Divulgação/ PC)

Uma mulher de 25 anos foi presa na manhã desta segunda-feira (17) em Aragarças, a 376 quilômetros de Goiânia, suspeita de participar do assassinato de Larissa Ramos Moura, de 21. O crime ocorreu na quinta-feira (13) e a suspeita da Polícia Civil é de que assassinato tenha sido motivado por provocações e uma relação extraconjugal. Após o homicidio, Danielle Carvalho de Araújo havia fugido para o Entorno do Distrito Federal, mas foi intimada para ser ouvida e foi detida.

Segundo o delegado Ricardo Galvão, a mulher alegou, em depoimento, ter sido agredida pelo namorado, que foi preso por violência doméstica. No entanto, depois disso, Larissa , que é apontada como amante do homem, teria caçoado de Danielle em razão da violência sofrida. “Após a prisão do homem pelo crime, Danielle declarou que estava sendo vítima de chacotas por parte de Larissa devido à agressão do namorado. Em razão disso, ela foi tirar satisfação com a mulher”, destaca.

No dia do crime, Danielle foi até a casa da vítima em posse de um revólver calibre 38 e na companhia de duas adolescentes: uma de 14 anos e outra de 16. De acordo com Flávio, no momento acalorado da discussão, a garota mais nova teria tirado o revólver de Danielle e atirado contra a vítima, que morreu na hora e na frente dos seus filhos. Testemunhas afirmaram que uma das crianças, de 4 anos, saiu gritando na rua que a mãe havia sido assassinada.

À polícia, Danielle disse que não saiu de casa com intenção de matar a mulher, mas apenas “dar um susto”. Ela e a adolescente de 14 anos confirmaram que o tiro partiu da mais nova. Entretanto, a arma do crime ainda não foi encontrada. “A autora do disparo – sem passagem pela polícia – ainda não foi apreendida porque o Ministério Público ainda não pediu seu encarceramento”, explica.

A menor em questão não possuía passagens pela polícia. Já a de 16 anos possui registro policial por tráfico de drogas. A vítima também tinha passagens por tráfico. Ela havia sido presa há um mês, mas foi solta após esse período.

Daniella foi encaminhada para a Unidade Prisional de Aragarças e responderá pelo crime de homicídio qualificado.