Do Mais Goiás

Mulher diz que homem se passou por padre para tentar entrar em condomínio de Goiânia

Caso aconteceu na última quinta-feira (15)

Mulher diz que homem se passou por padre para tentar entrar em condomínio de Goiânia
Mulher diz que homem se passou por padre para tentar entrar em condomínio de Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Uma mulher, que preferiu não ter a identidade divulgada, denunciou que um homem se passou por padre para tentar entrar em um condomínio de luxo no Jardim Goiás, em Goiânia, na última quinta-feira (15). Segundo a denúncia, o suspeito estava vestido com uma roupa parecida com uma batina.

Na ocasião, o homem foi na portaria e disse que queria ir para um apartamento em específico. Quando o porteiro interfonou, a moradora avisou que não tinha chamado nenhum padre e não autorizou a entrada. Porém, ele não desistiu e insistiu parar entrar por três vezes, chegando até a passar um número de celular para o porteiro como sendo da moradora. A mulher, porém, disse que não estava recebendo visitas devido à pandemia.

Preocupada, a moradora entrou em contato com a paróquia e foi informada pela secretária que os padres não prestam serviço domiciliar. Em nota, a paróquia – que o homem disse pertencer – revelou que não tem o costume de enviar ninguém à casa das pessoas para rezar ou até entregar imagem. “Durante a pandemia, uma série de regras estão sendo seguidas, e os grupos de oração em casa estão suspensos.”

O Mais Goiás entrou em contato com a Arquidiocese de Goiânia. A instituição disse não ter recebido a denúncia e que “não é procedimento que os padres visitem pessoas sem conhecimento prévio”.

Um alerta para evitar futuros crimes nos apartamentos foi distribuído para os moradores. O condomínio informou sobre o acontecido e ressaltou que o homem se apresentou como padre de uma igreja católica de Goiânia e que ele pediu para rezar uma oração e entregar uma imagem à moradora.

Outro caso

Também em Goiânia, dois homens são suspeitos de se passar por funcionários da Enel Distribuição Goiás para invadir condomínios de Goiânia. No dia 31 de maio, dois casos foram registrados por câmeras de segurança dos prédios que ficam no setor Oeste e no setor Bueno. Em ambos, as tentativas foram frustradas.

No primeiro, por volta das 22h, o homem se aproxima do prédio do setor Oeste, para no meio da rua e fica olhando para cima. Depois, aparece outro homem que vai para a entrada do condomínio junto do primeiro suspeito. Dentro do lugar, eles aparecem com um tablet conversando com um possível morador. Depois disso, eles saem prédio.

O segundo caso aconteceu no setor Bueno. Os mesmos homens aparecem também com um tablet, uma lista e com uniformes da Enel. A síndica do local, Francisca Lopes Ribeiro, disse que o suspeito informou ao porteiro que um morador estava sem energia e que precisava entrar no condomínio para resolver o problema. O porteiro, então, ligou para o morador, que estava ocupado e não atendeu.

Em nota, a Enel disse que os funcionários da empresa não realizam manutenção dentro das residências, o trabalho é apenas externo em casos de inspeções por danos elétricos, em que o cliente solicita o serviço. Ainda segundo a distribuidora, existe um protocolo de segurança para garantir o descarte correto dos uniformes que não estão mais em uso. Sobre os casos mencionados, a companhia revela que ainda não foi informada oficialmente pela autoridade policial, mas ressalta que entrará em contato para esclarecer as dúvidas e prestar as orientações.

*Com informações do G1