Audiência

Mulher de João de Deus nega conhecimento sobre armas de fogo

Em audiência, Ana Keyla Teixeira reiterou que não aceitava armas em casa por conta da filha pequena


Larissa Lopes
Do Mais Goiás | Em: 04/04/2019 às 18:02:35

Foto: Divulgação/TJGO
Foto: Divulgação/TJGO

Ana Keyla Teixeira, esposa de João Teixeira de Faria, o médium João de Deus, prestou depoimento no fórum de Abadiânia na tarde desta quinta-feira (4). Ela responde em conjunto ao marido por posse ilegal de armas de fogo.

A mulher negou conhecimento sobre as armas e afirmou que soube da existência das mesmas na gaveta de roupas íntimas apenas no dia do depoimento sobre o caso. Ela disse ainda que não tolera arma em casa por conta da filha pequena. Além disso, reitera que a família não morava mais na casa onde as armas foram encontradas, em Abadiânia, mas sim em Anápolis. E que a residência na cidade era apenas um apoio.

Além da mulher, outras duas testemunhas também foram ouvidas. Maria de Fátima Lobo, que trabalha na casa do médium em Abadiânia, e Lúcio Cardoso, funcionário da Casa Dom Ignácio Loyola, onde João de Deus realizava os atendimentos.

De acordo com Maria de Fátima, em depoimento, não há possibilidade de as armas terem sido colocadas no guarda-roupas por outras pessoas. Disse ainda que as mesmas estavam muito bem guardadas, dentro de várias sacolas plásticas.

Lúcio afirmou que nunca viu João e Ana Teixeira portando armas. Outras testemunhas foram dispensadas pela defesa.

João de Deus era aguardado na audiência. De acordo com o Grupo de Escolta Penitenciária, não pôde comparecer por questões de saúde. Ele seria ouvido por meio de carta precatória, mas a defesa solicitou que o médium fale em um momento oportuno, quando estiver saudável.

A imprensa foi impedida de participar da audiência. Só a equipe de comunicação do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) teve acesso à sala. Contudo, vídeos e fotos não puderam ser feitos, pois Ana Keyla manifestou, por meio da defesa, a vontade de não ter a imagem divulgada.