Ton Paulo
Do Mais Goiás

“Muita gente faltou”, diz jovem que fez 2º dia de provas do Enem

Segunda etapa da prova parece ter repetido o fenômeno de abstenção, notado no último domingo (17)

Aconteceu neste domingo, dia 24, em todo o Brasil, a 2ª etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), prova anual que serve como porta de entrada para o ensino superior para milhões de jovens brasileiros. Porém, um fenômeno atípico – provocando, principalmente, pela pandemia do novo coronavírus – marcou a edição deste ano: a alta taxa de abstenção. De acordo com Inep, autarquia federal que organiza a prova, 51,5% dos candidatos inscritos faltaram no último domingo. E hoje, os números prometem não ter sido tão diferentes.

A estudante Julia Marques Santana, de 18 anos, fez sua prova no Instituto Educacional Emmanuel Espírita, localizado no setor Sul, em Goiânia. A jovem, que finalizou o ensino médio em uma escola da rede particular no ano passado, revela que tem a intenção de concorrer a uma vaga no curso de Relações Internacionais em uma universidade federal. Ela foi uma das candidatas a presenciar a abstenção.

Ao Mais Goiás, Julia relata ter feito a 2ª prova, com questões de matemática e ciências da natureza, numa sala vazia e respeitando as medidas de prevenção contra a covid-19. “Na minha sala tinha pouca gente, muita gente faltou. Estava todo mundo afastado e usando máscara”, disse.

Julia Marques tem 18 anos e foi uma dos milhões de candidatos do Enem | Foto: Instagram/Reprodução

No último domingo, dia 17, quando foi aplicada a prova com questões de ciências humanas e redação, a situação foi semelhante. Julia, que também ao ao Mais Goiás após a primeira prova, contou que cerca de 12 pessoas estavam na sua sala.

Críticas e batalhas judiciais no Enem 2020

A realização da prova do Enem neste momento foi bastante criticada por epidemiologistas e por parte dos candidatos devido ao aumento do número de casos e óbitos por covid-19, o que gerou uma crise aguda em cidades como Manaus, no Amazonas. O estado somente fará a prova em fevereiro, quando acontecerá a reaplicação para quem não pôde realizar o exame neste mês.

prova, que já foi adiada do ano passado para este, teve sua aplicação em meio a batalhas judiciais por seu adiamento. Apesar do alto número de faltosos e das críticas, o ministro da Educação Milton Ribeiro classificou a realização do primeiro dia como “vitoriosa”.