Do Mais Goiás

MP recomenda que Estado e Goiânia não sediem jogos da Copa América

A recomendação ministerial se embasa em deliberação do Centro de Operações Emergenciais (COE)

Justiça indefere pedido de advogados pela não realização da Copa América em Goiânia
Estádio Olímpico (Foto: Governo de Goi ás/ Divulgação)

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) expediu recomendação ao Estado de Goiás e ao município de Goiânia para que adote medidas contrárias ao recebimento de eventos relacionados à Copa América. A recomendação ministerial se embasa em deliberação do Centro de Operações Emergenciais (COE) em Saúde Pública de Goiás para Enfrentamento ao Coronavírus, que se posicionou, em reunião realizada na quarta-feira (2), unanimemente contrário à realização da competição no Estado.

Na recomendação, os membros do MP citam a alta taxa de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) e enfermaria nos hospitais estaduais, municipais e privados de Goiânia destinados a tratar casos de Covid-19. Citam ainda os decretos municipais da capital, que restringem inúmeras atividades comerciais com o objetivo de evitar aglomerações

Foi fixado prazo de cinco dias para que o Estado informe sobre as providências adotadas.

O documento, endereçado ao governador Ronaldo Caiado pelo procurador-geral de Justiça Aylton Flávio Vechi, e enviado também ao secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino

Capital

Recomendação com o mesmo teor também foi expedida, na terça-feira (1) pela 88ª Promotoria de Justiça e endereçada ao Município de Goiânia, nas pessoas do prefeito Rogério Cruz e do secretário de Saúde, Durval Ferreira Fonseca Pedroso.