Cumprindo pena

MP quer que goleiro Bruno use tornozeleira eletrônica em jogos do Rio Branco

O goleiro foi condenado em 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio.


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 03/08/2020 às 15:09:55

O goleiro foi condenado em 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio.
O goleiro foi condenado em 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio.

A polêmica contratação do goleiro Bruno pelo Rio Branco (AC) continua rendendo. No último domingo (2), o Ministério Público do Acre (MP-AC) pediu à Justiça para que o atleta use tornozeleira eletrônica durante os jogos do clube. Bruno ainda cumpre pena no regime semiaberto.

O goleiro foi condenado em 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio. Em 2019 conseguiu o benefício de cumprir a pena em liberdade condicional.

O promotor de Justiça Tales Tranin, autor do pedido, justificou que no Acre os reeducandos do regime semiaberto usam tornozeleira eletrônica e que o caso de Bruno não deve ser diferente.

Se a Justiça aceitar o pedido do MP-AC, Bruno terá de usar a tornozeleira nos treinos e partidas do clube e o Rio Branco/AC será responsável pela manutenção do equipamento e troca do aparelho caso o mesmo seja danificado. Além disso, o goleiro deve respeitar toque de recolher a partir das 18h durante a semana e não podendo sair de casa aos domingos e feriados.

Para participar das partidas do Rio Branco aos domingos e à noite, a defesa de Bruno deverá pedir autorização da Justiça.