Desrespeito

MP-GO decide cancelar a prova de concurso realizado no último domingo

Cancelamento aconteceu por causa de algo que aconteceu em uma sala específica. Denúncia publicada pelo Mais Goiás aponta que candidato teve seu pedido de tempo adicional indeferido no dia prova na mesma sala


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 23/10/2019 às 19:10:35

Candidatos aguardam abertura dos portões no Campus V da PUC. (Foto: Reprodução/Leitor Mais Goiás)
Candidatos aguardam abertura dos portões no Campus V da PUC. (Foto: Reprodução/Leitor Mais Goiás)

A Comissão Organizadora do 60º Concurso para Ingresso na Carreira do Ministério Público de Goiás (MP-GO) decidiu cancelar a prova realizada  no último domingo (20). Conforme noticiado pelo Mais Goiás, um candidato denunciou o desrespeito a um pedido de condições especiais previamente aprovado pela comissão.

De acordo com a Comissão Organizadora, o cancelamento foi definido pelo que ocorreu a sala 414-G, 4º andar, Bloco G,Área I, do Campus I, da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Foi nesta sala que Vinícius dos Santos Dias, de Bom Jesus de Goiás, fez a prova. Ele é deficiente visual e solicitou o tempo adicional de uma hora, conforme consta no edital.

A solicitação foi deferida pela comissão, entretanto, ele alega que, no dia da aplicação, o tempo adicional não foi garantido. “Quando cheguei ao local, a coordenadora da sala informou a todos que eu teria o tempo adicional. Entretanto, durante a aplicação da prova ela veio até mim e disse que meu pedido havia sido indeferido”, conta.

Vinícius disse que chegou a entregar o documento que mostrava o deferimento da solicitação. Mas só quando faltava cerca de uma hora para o encerramento do prazo normal, a coordenadora voltou da sala da Comissão e reafirmou que o pedido havia sido indeferido. Ela teria dito ainda que, caso desejasse, ele poderia “tomar as medidas cabíveis”.

Alívio após o cancelamento

Depois de saber da decisão de cancelar a prova, Vinícius ficou aliviado. Ele contou ao Mais Goiás que a situação chegou a prejudicar a concentração dele para estudar para outro concurso. “Tenho outra prova neste domingo, para juiz em Rondônia. E isso estava tirando a minha paz. Graças a Deus deu tudo certo”, disse.

Ele ainda acredita que o MP-GO deveria se retratar pela situação.  “O que eu peço ao Ministério Público é um pedido de desculpas. Eu fiquei bem constrangido. Tive vários problemas na prova, porque pareceu que eu estava querendo enganar os fiscais de sala. Acho que é o mínimo que a instituição deveria fazer”.

Vinícius dos Santos Dias

Vinícius dos Santos Dias quer pedido de desculpas do MP-GO. “É o mínimo que a instituição deveria fazer”. (Foto: Arquivo Pessoal)

Desorganização

De acordo com uma série de relatos nas redes sociais, a realização da prova foi marcada pela desorganização. Em matéria publicada nesta terça-feira (22), o Mais Goiás mostrou a reclamação de diversos candidatos. Eles apontam atrasos, troca de salas de última hora, falta de ar condicionado e até uso de celulares e relógios por fiscais e candidatos.

ERRATA. O Mais Goiás publicou a matéria afirmando, inicialmente, que a prova havia sido cancelada apenas em uma sala específica. Essa correção foi feita no dia 23/10/19 às 19h47