Violência

MP denuncia filha e neta por agressão à idosa em São Simão

Idosa, de 90 anos, foi gravada sendo humilhada e ainda foi chamada de "velha nojenta" pela própria neta


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 05/08/2020 às 18:26:03

Momento em que neta retira de forma abrupta o andador das mãos da avó (Foto: divulgação/TV Anhanguera)
Momento em que neta retira de forma abrupta o andador das mãos da avó (Foto: divulgação/TV Anhanguera)

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) ofereceu denúncia contra a filha e neta de uma idosa de 90 anos, que foi gravada sendo agredida em São Simão, a 369 quilômetros de Goiânia, há cerca de um mês. A denúncia foi realizada pelo promotor Fabrício Lamas, nesta semana.

De acordo com o promotor, as mulheres foram denuncias por desdenhar e humilhar a idosa por injúria qualificada e vias de fato, uma vez que a neta usou a força para tirar o andador. “Oferecemos denúncia, pois notamos que a idosa foi exposta a situação de perigo. Por isso, pedimos uma medida de proteção e, após a assinatura de um Termo de Responsabilidade, ela foi levada para a casa de outro filho, que fica em outra cidade”, destaca.

Fabrício explica que foi feito um acompanhamento psicológico com ela e que a mesma passa bem. O Mais Goiás não conseguiu contato da defesa das citadas. O espaço permanece aberto para manifestação.

Relembre o caso 

Um vídeo gravado no último dia 8 de julho tem mais de quatro minutos e mostra uma reunião de família com cerca de dez pessoas dentro da casa. Em determinado momento, a idosa levanta para se dirigir à neta, mas é contida pela filha, que está ao lado dela.

Em seguida, a mulher se levanta do sofá, tira o andador da avó e coloca o objeto em um corredor. Com o impacto, a vítima senta no móvel novamente. Nesse momento, a neta chama a avó de “velha nojenta”.

Uma criança aparece ao fundo da gravação e diz para a mulher parar. Outra pessoa alerta que, se a gravação vazasse, elas poderiam ser presas.

Investigações

As investigações foram conduzidas pelo delegado Rafael Gonçalves. Segundo ele, a mulher morava há dois anos no local. As suspeitas alegaram que a idosa é agressiva, tem o comportamento difícil e que o andador foi uma medida de proteção, já que, antes, a ela usava uma bengala e agredia as pessoas com o objeto.

A idosa, por sua vez, alegou que queria apenas andar para aliviar uma dor que sentia. Já sobre a gravação do vídeo, as denunciadas disseram ao delegado que realizaram as filmagens para mostrar para os outros filhos da idosa. Uma nora, ao ver as imagens, teria jogado a gravação nas redes sociais, onde o caso acabou viralizando.