Funcionário fantasma

MP deflagra segunda fase da Operação Compadrio

São cumpridos dois mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária, cinco mandados de condução coercitiva e nove mandados de busca e apreensão





//

A segunda fase da Operação Compadrio foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (20/8), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Goiás (MP-GO).

São cumpridos dois mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária, cinco mandados de condução coercitiva e nove mandados de busca e apreensão, distribuídos pelos municípios de Goiânia, Araçu e Uruana. Os mandados foram expedidos pela Juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal da Comarca de Goiânia, por solicitação do MP-GO.

A investigação em curso, iniciada em2013, apura a prática de crimes contra a administração pública, realizadapor uma organização criminosa instalada em órgãos públicos do Estado de Goiás, que supostamente valeu-se de funcionários fantasmas e empresas laranjas para instrumentalizar desvios de dinheiro público.

Investiga-se, ainda, práticas criminosas consistentes no favorecimento em licitações públicas, lavagem de dinheiro e retirada fraudulenta de restrições bancárias, cartorárias e no cadastro de proteção ao crédito, todos eles contando com a colaboração e participação de funcionários públicos.