Continua preso

Homem que atropelou ciclista tem prisão em flagrante convertida em prisão preventiva

Leandro Mendes de Araújo foi preso após atropelar ciclista na GO-469. Decisão mantém o acusado preso enquanto o processo legal tem andamento


Artur Dias

Do Mais Goiás | Em: 29/11/2018 às 20:48:34


Bicicleta da vítima(Foto: WhatsApp)
Bicicleta da vítima(Foto: WhatsApp)

Leandro Mendes de Araújo, preso por atropelar o ciclista Rivaldo Gomes de Morais na GO-469 enquanto dirigia embriagado, teve sua prisão em flagrante convertida em preventiva. A decisão foi tomada nesta quinta (29), pela comarca de Guapó.

Leandro tentava fazer uma ultrapassagem pelo acostamento e se chocou com Rivaldo, que integrava um grupo de cerca de 20 ciclistas. O condutor do veículo fugiu após o acidente, mas foi preso minutos depois no Bairro Santuário, em Trindade.

A juíza Juliana Barreto Martins da Cunha, autora da decisão, fundamentou a mudança alegando que ela “é necessária e adequada para garantir a ordem pública, para a conveniência da instrução criminal e para garantir a aplicação da lei penal”.

O que muda?

A prisão em flagrante tem o prazo máximo de 24 horas. Nesse período, se o ato não tiver sido acompanhado por advogado, uma cópia integral do Auto de Prisão em Flagrante deverá será encaminhada à Defensoria Pública.

Como foi exposto na decisão da juíza, a cidade de Guapó não dispõe de Defensoria Pública. Ainda de acordo com a decisão, não era possível realizar a transferência do acusado. Por isso, Leandro não poderia ser privado de liberdade após o prazo de 24 horas, devendo ser imediatamente posto em liberdade.

Com a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva, o prazo se estende enquanto for necessário. A decisão mantém o acusado preso enquanto o processo legal tem andamento.