HOMICÍDIO

Motorista de app é morto no DF em serviço e tem corpo jogado em porta-malas

Além do condutos, os suspeitos também atiraram em um homem de 31 anos


Laylla Alves
Do Mais Goiás | Em: 13/01/2021 às 15:43:23

Motorista de app é morto durante corrida e tem corpo jogado em porta-malas (Foto: Reprodução | redes sociais)
Motorista de app é morto durante corrida e tem corpo jogado em porta-malas (Foto: Reprodução | redes sociais)

Geraldo Iris Gontijo, 51, era motorista de transporte por aplicativo. Ele foi assassinado nesta terça-feira (12), enquanto trabalhava no Distrito Federal. Familiares da vítima afirmaram que o condutor recebeu um chamado para uma corrida no Condomínio Porto Rico, em Santa Maria. Foi sua última corrida.

Ainda de acordo com um dos parentes, os criminosos anunciaram o assalto assim que entraram no carro e, em seguida, efetuaram um disparo de arma de fogo contra a nuca do motorista. Já morto, o corpo de Geraldo foi colocado no porta-malas do próprio veículo, um Up branco.

Após o homicídio contra o trabalhador, os suspeitos seguiram até Valparaíso 2 para tentar matar um rival, que, segundo a polícia, tem 31 anos. O homem também foi baleado e colocado no banco de trás do carro – ainda com vida.

Como consta na ocorrência, registrada na Delegacia de Polícia de Santa Maria, a Polícia Militar (PM) recebeu a informação de que havia um cadáver dentro de um carro, no Pátio do Hospital de Santa Maria. Quando os militares chegaram ao local, o homem de 31 anos já estava em atendimento na unidade de saúde. O estado de saúde dele não foi informado.

O carro do motorista foi apreendido e encaminhado à perícia. No veículo, a polícia encontrou munições.

A 99 Pop lamentou a morte de Geraldo e diz apurar o caso para saber se o crime ocorreu durante a corrida pelo aplicativo. “Nos solidarizamos com a dor dos familiares e estamos buscando contato com eles para oferecer o suporte necessário. A plataforma se coloca à disposição da polícia para compartilhar informações que possam ajudar a esclarecer os fatos e a punir os responsáveis.”

(Clique aqui para ler mais notícias do Distrito Federal)

*Com informações do Correio Braziliense