Assalto

Motorista de aplicativo tem carro roubado no Parque Tremendão II, em Goiânia

Além do veículo, os suspeitos levara uma aliança de ouro, duas carteiras e dois celulares Smartphone; caso será investigado pela PC


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 18/04/2019 às 11:04:09

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Um motorista de aplicativo teve seu veículo roubado na noite desta quarta-feira (17), enquanto saía para evangelizar. Fato ocorreu por volta das 21h, na Rua Antônio Grossi, no Setor Parque Tremendão II, região Noroeste de Goiânia. Outras três pessoas também estavam no veículo no momento da ação dos bandidos: um senhor de 68 anos, um jovem de 24 e uma criança de 11. Ninguém ficou ferido

Ao Mais Goiás, o proprietário do Chevrolet Onix, Eduardo Santos, disse que havia acabado de adquirir o veículo e ia fazer o seguro na manhã desta quinta-feira (18). Eduardo conta que um dos criminosos chegou a tentar disparar contra ele, mas a arma do suspeito teria falhado, lhe poupando a vida.

“Eu estava deixando um irmão de igreja em casa quando os assaltantes chegaram. Eu fiquei desesperado porque pensei que a criança ainda estava no banco de trás do veículo, mas ele já havia decido e eu não tinha percebido. Cheguei a me ajoelhar e implorar para os criminosos deixarem eu retirar o menino do carro”, lembra.

O crime foi gravado por uma câmera de segurança instalada na vizinhança. Na gravação, é possível ver toda a ação e também a fuga dos bandidos. A ação durou pouco mais de um minuto.

“Eu fico revoltado com uma situação assim. É muita injustiça! A gente paga impostos caríssimos e não temos o mínimo de segurança. Se a gente deseja mais segurança temos que contratar seguro, colocar cerca elétrica em casa, alarmes. Pagamos imposto pra nada! O bandido só não tirou a minha vida porque Deus não deixou. Foi um livramento”, exclama Eduardo.

Além do veículo, os suspeitos levaram uma aliança de ouro, duas carteiras e dois smartphones. Uma equipe da Polícia Militar (PM) foi acionada, mas ao chegar no local as vítimas já tinham se dirigido à Central de Flagrantes da Polícia Civil (PC). O veículo ainda não foi recuperado e, até o momento, os suspeitos não foram detidos.

Caso será investigado pela Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfrva).

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo