RIXA

Motorista de aplicativo é internado após briga com taxistas na Rodoviária de Goiânia

Homem foi agredido com chutes e sofreu cortes na cabeça. PM interviu na briga, que resultou em três motoristas feridos após as agressões


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 14/01/2020 às 18:46:01

“Se eu não tivesse corrido teria morrido”. É o que afirma o motorista de aplicativo, Gildene de Sousa, agredido por taxistas e mototaxistas (Foto: Leitor Mais Goiás)
“Se eu não tivesse corrido teria morrido”. É o que afirma o motorista de aplicativo, Gildene de Sousa, agredido por taxistas e mototaxistas (Foto: Leitor Mais Goiás)

Um motorista de aplicativo, que não teve o nome divulgado, precisou ser internado após uma discussão com taxistas na rodoviária de Goiânia nesta terça-feira (14). Segundo Leidson Alves, presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativos de Goiás (Amago), o profissional foi agredido com diversos chutes e sofreu quatro cortes na cabeça.

“Um mototaxista chegou na rodoviária e, ao se deparar com um homem que ele pensou se tratar de um motorista fazendo corridas particulares, a discussão teve início. E envolveu os taxistas que estavam no local. Foram cerca de dez taxistas agredindo dois motoristas de aplicativo”, diz Leidson. Ele ainda acrescenta que um boletim de ocorrência foi registrado no 1º DP.

A Polícia Militar (PM) foi acionada para intervir na briga. Segundo a corporação, três motoristas de aplicativos foram feridos. “Eles receberam atendimento do Corpo de Bombeiros no local. Os autores das agressões evadiram do local e não foram localizados”, lê-se no relato da PM.

O representante dos taxistas de Goiânia, Hugo Marcelo Nascimento, confirma a versão de Leidson e diz que a briga teve início com um mototaxista. “A confusão acabou indo para o ponto de táxi e virou uma coisa incontrolável. Por diversas vezes já alertei as autoridades sobre essa sensível questão da rodoviária, pois nada justifica esses atos violentos”, diz.

Solução para as brigas

Depois da briga, o presidente da Amago e o representante dos taxistas se reuniram para discutir o impasse. Segundo Leidson Alves, no próximo dia 21 os motoristas de aplicativo farão um protesto. “A concentração será no Estádio Serra Dourada. Vamos passar pela Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), nas sedes da Uber e da 99Pop e terminar na rodoviária”, afirma.

Leidson conclui, alegando que a categoria precisa de um espaço na rodoviária da capital, pois o local hoje é predominado por taxistas. “Se continuar assim, sempre haverá o risco de mais brigas”, conclui.

O representante dos taxistas de Goiânia disse que foi até o paço municipal e irá procurar a Secretaria de Planejamento (Seplan), a Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) e o Comando de Policiamento da Capital (CPC). “Vamos reivindicar que essas entidades estejam mais presentes para conter novas desavenças, pois é um caso recorrente”, afirma.

Posicionamento

Por meio de nota, o Terminal Rodoviário de Goiânia disse que não compactua com nenhum ato de violência. “A equipe de segurança do terminal, em quaisquer situações que coloquem em risco o estabelecimento ou a integridade física das pessoas, atua para o restabelecimento da ordem”, lê-se na publicação.

“No dia 25 de novembro de 2019 encaminhamos ofícios à Fiscalização de transportes e posturas no trânsito da Seplan, à PM, à Guarda Civil Metropolitana (GCM) e à SMT informando os riscos de novos desentendimentos e solicitando o apoio e a tomada de providências pelos órgãos competentes”, conclui a nota.