Barbaridade

Motorista de aplicativo é esfaqueado durante assalto em Aparecida de Goiânia

Vítima foi encaminhada para o Huapa com ferimentos no pescoço e tórax, o estado de saúde é estável; corrida havia sido solicitada por outra pessoa


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 30/07/2019 às 16:08:26

Hospital Estadual de Urgências de Aparecida de Goiânia Cairo Louzada (Huapa). (Foto: Reprodução)
Hospital Estadual de Urgências de Aparecida de Goiânia Cairo Louzada (Huapa). (Foto: Reprodução)

Um motorista de aplicativo foi esfaqueado durante um assalto na noite da última segunda-feira (29), no Bairro Cidade Vera Cruz, em Aparecida de Goiânia. W. G., de 32 anos, foi gravemente ferido no tórax e pescoço. O veículo foi roubado. Caso será investigado pelo 5º Distrito Policial (DP) de Aparecida de Goiânia.

O homem conseguiu descer do carro e buscou ajuda em uma casa da região. À polícia, ele disse que é motorista da 99 Pop e aceitou a corrida de uma mulher. Mas quando chegou ao local um jovem de aparentemente 19 anos entrou no carro e solicitou duas paradas e nelas buscou outras duas pessoas.

No primeiro endereço, no Parque Anhanguera, um outro rapaz entrou no carro. O motorista continuou a viagem até chegar na segunda parada, no Conjunto Estrela do Sul, onde um terceiro rapaz embarcou. Em dado momento, eles pediram que ele encerrasse a viagem e parasse o veículo. Um dos passageiros, que ocupava o banco de trás, sacou uma faca e golpeou o motorista. Em seguida, roubaram o veículo e fugiram.

A vítima estava atordoada no momento do roubo e não soube informar as características físicas dos três rapazes. Os primeiros socorros foram prestados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e depois W. foi conduzido ao Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa). A instituição informou que o motorista passou por exames e drenagem de tórax, O estado de saúde é estável e ele segue internado sem previsão de alta.

O veículo ainda não foi encontrado. Em nota, a 99 Pop afirma que o caso ainda é apurado pela empresa e se solidariza com o profissional. Confirma: “A 99 informa que está apurando o caso. A empresa lamenta profundamente esse caso de violência e se solidariza com a vítima e sua família. A 99 está disponível para colaborar a investigação da polícia”.

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira