Trânsito

Motociclista morre após avançar sinal vermelho e ser atingido por carro, em Goiânia

Acidente aconteceu na noite desta quinta-feira (3) no cruzamento da Avenida Mutirão com a T-50, no Setor Marista.Vítima tinha apenas 22 anos


Kayque Juliano
Do Mais Goiás | Em: 04/05/2018 às 08:21:11

A vítima atravessava o sinal vermelho quando foi atingido por um carro. Com o impacto ele bateu em uma árvore e morreu na hora. (Foto: Dict)
A vítima atravessava o sinal vermelho quando foi atingido por um carro. Com o impacto ele bateu em uma árvore e morreu na hora. (Foto: Dict)

Um jovem de 22 anos morreu após se envolver em um acidente na noite de quinta-feira (3), no cruzamento da Avenida Mutirão com a T-50, no Setor Marista. Segundo a Delegacia  Estadual de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), a vítima, identificada como João Felipe de Moura Silva, conduzia uma motocicleta quando teria avançado um sinal que estava fechado para ele.

De acordo com a Dict, o jovem estava em uma motocicleta Honda CG Titan 150, de cor preta, trafegando pela Avenida Mutirão, sentido Setor Bueno-Campinas, quando no cruzamento com a Avenida T-50 atravessou o semáforo que estava fechado pra ele. Neste momento, um Renault Fluence, de cor prata, que trafegava pela Avenida T-50, sentido Setor Marista-Bueno, bateu no motociclista. Com o impacto, o rapaz foi arremessado contra uma árvore no canteiro central da Avenida Mutirão e morreu no local.

Familiares da vítima estiveram no local e dissram que o rapaz, que trabalhava em uma empresa de telefonia, era acostumado a passar pelo local todos os dias à noite, quando voltava para a casa. O local foi isolado até a chegada do Instituto Médico Legal de Goiânia (IML).

O motorista do carro envolvido no acidente permaneceu no local e fez o teste do bafômetro, cujo o resultado mostrou que ele não estava alcoolizado.

As imagens das câmeras de segurança mostraram o momento do acidente. Pelas imagens, o motociclista avança o sinal em alta velocidade, mesmo com um carro parando ao seu lado. De acordo com a Dict, apenas após a conclusão do laudo pericial será possível verificar a velocidade em que o jovem trafegava a moto no momento do acidente.

O inquérito será instaurado onde testemunhas serão ouvidas e todas as imagens serão analisadas.