Atentando

Morte de agressor de Ana Hickmann foi legítima defesa, diz delegado

Rodrigo Augusto de Pádua, de 30, fã da apresentadora, levou dois tiros na cabeça e um no braço



(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Os primeiros depoimentos sobre a morte de Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, que invadiu armado o quarto de hotel da apresentadora Ana Hickmann, sábado em Belo Horizonte, apontam que houve legítima defesa.

De acordo com o delegado Flávio Grossi, do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP), o cunhado da apresentadora Gustavo Correa imobilizou o agressor na parede e gritou para que a apresentadora e a asessora dela, Giovana Oliveira, saíssem do quarto. “Ele agiu em defesa da Ana Hickmann e da esposa”, contou o delegado.

Para o policial, o fanatismo de Rodrigo por Ana Hickmann foi o motivo do atentado, e o crime foi premeditado. “Não há outra motivação aparente que não esse fanatismo”, disse ele.

O agressor abordou o Gustavo na entrada do elevador, quando saía do restaurante, e o obrigou a levá-lo até o quarto da apresentadora no nono andar do hotel Caesar Business, no bairro Belvedere. Ao chegar no aposento, Rodrigo mandou os três ficarem de costas e começou a ofender Ana Hickmann, além de falar palavras desconexas. Neste momento, Gustavo se recusou a ficar de costas e foi para cima do agressor. Dois tiros foram disparados e acertaram Giovana no abdômen e no braço.

Ainda segundo a polícia, o fã e o cunhado da apresentadora começaram a brigar e mais três tiros foram disparados, quando a arma já estava nas mãos de Gustavo. Dois acertaram a cabeça e um o braço de Rodrigo. A arma, um revólver calibre 38, está com a numeração raspada.

Na conta de Giovana no Instagran, Gustavo disse que o que aconteceu “foi uma aberração” e agradeceu o apoio dos amigos. “Caros amigos, é o Guto. O que houve foi sem precedente, uma aberração. Agradeço o apoio, lamento não poder atender a todos Com certeza meu amor sairá dessa em breve”, escreveu ele.

Giovana está internada no Centro de Terapia Intensiva do Biocor, após ter se submetido a uma cirurgia. O hospital informou que o estado de saúde dela é estável.

Na conta do Instagran de Rodrigo, há várias fotos de Ana e mensagens de amor para ela. “Nada do que eu disser consegue mensurar o tamanho do meu sentimento por você Ana! Eu amo te amar meu amor!”, diz uma das mensagens.

Em outra, ele diz que pelas leis pode não ser o homem de Ana, mas que no coração dele ela é sua garota: “Por isso eu digo que vc é a mulher da minha vida! Eu só quero estar todos os dias aqui contigo, fazendo de vc a mulher mais feliz e desejada entre todas! Te amo”.

Segundo o delegado, a família sabia da fascinação do jovem pela apresentadora.

ENTEDA O CASO

Rodrigo
Conforme informações da Polícia Militar (PM), as testemunhas informaram que o agressor, Rodrigo Augusto de Pádua, de 30, chegou na última sexta (20) em Belo Horizonte e teria se hospedado no mesmo hotel para aguardar a chegada da apresentadora.

Pádua estava hospedado no 13º andar e, no início da tarde, desceu até o hall do 9º andar, onde Ana Hickmann estaria alojada com a assessora Giovana Alves de Oliveira e o marido Gustavo Henrique Bello, cunhado da modelo. Ambos trabalham com ela.

“Quando Gustavo desce no elevador, ele é abordado por esse Rodrigo com um revólver calibre 38. Então, ele força a entrada no quarto onde Ana se encontra com sua assessora”, detalhou o capitão da PM Flávio Santiago.

No quarto, Pádua começou a falar palavras desconexas e pediu que os três ficassem de costas, mas Bello se negou. O fã atirou contra as vítimas e acabou atingindo Giovana no braço e no abdômen.

Após os disparos, Bello entrou em luta corporal com o homem e pediu para que as mulheres corressem. Durante a luta, Pádua foi atingido três vezes e morreu.

Giovana foi levada ao hospital Biocor, no Vila da Serra, onde teria passado por uma cirurgia.

Bastante abalado, o irmão do agressor, Helisson Augusto de Pádua, que mora na capital e foi ao hotel após saber do crime pela televisão, contou ter sido surpreendido. “Meu irmão só fazia academia e ficava dentro de casa. De repente, ele vendeu as coisas dele e falou que vinha para BH para conhecer a cidade. Ele não tem e nunca teve arma”, disse, em estado de choque. 

Por meio de uma nota, o hotel Caesar Business comentou sobre ocorrido. Segundo o hotel, a apresentadora seria a vítima do atirador. “A rede Caesar Business confirma que a apresentadora Ana Hickmann foi vítima de um suposto fã na tarde desse sábado, 21 de maio, na unidade Belvedere, em Belo Horizonte. A apresentadora passa bem. O hotel lamenta ter sido local do ocorrido e afirma que está contribuindo para as investigações junto ás autoridades”, disse o comunidado.