Luto na TV

Morre no Rio a atriz Marília Pêra

Ela se afastou do trabalho recentemente devido a um desgaste ósseo.





//

A atriz, cantora e diretora Marília Pera morreu neste sábado (5), no Rio aos 72 anos, informou a Globonews. Ela se tratou recentemente de um desgaste ósseo na região lombar, que a fez se afastar do trabalho por um ano. A atriz, que lutava contra um câncer havia 2 anos, morreu em casa, ao lado da família.

O velório será no Teatro Leblon, sala Marília Pêra (Rua Conde de Bernadote, 26 – Leblon), a partir de 13h.

A atriz deixa os filhos Ricardo Graça Mello, Esperança Motta e Nina Morena e o marido Bruno Faria.

Filha de atores, além de interpretar, ela cantava, dançava e dirigia peças e espetáculos musicais. Criada dentro das coxias, a atriz interpretou grandes nomes como Carmen Miranda, Maria Callas, Dalva de Oliveira e Coco Chanel.

Seu último trabalho foi em “Pé na Cova”, ao lado de Miguel Falabella, onde interpretou Darlene. O seriado está no ar desde 2013 e a personagem de Marília era maquiadora da funerária do ex-marido, Ruço (Miguel Falabella) e alcoólatra. Em 2014 a atriz se afastou durante três meses das gravações devido um grave problema no quadril. A primeira vez que apareceu nas telinhas foi em “Rosinha do Sobrado”, em 1965, na Rede Globo.

Homenageada pela escola de samba Mocidade Alegre no carnaval de 2015, Marília desfilou pela primeira vez em São Paulo e teve seus maiores personagens e trabalhos destacados.

Sua carreira começou aos 14 anos com pequenos personagens em musicais, como “Minha Querida Lady” (1962). No teatro, conquistou seu espaço de sucesso ao interpretar a complexa personagem Mariazinha em “Fala Baixo Senão eu Grito”, em 1969. Resultado da interpretação no drama, Marília recebeu seus três primeiros prêmios da carreira. Dentre eles, o prêmio “Molière” e também da “Associação Paulista de Críticos Teatrais”. Além dos prêmios, a peça resultou no segundo casamento da atriz, com Paulo Villaça. Ela já era mãe de Ricardo, filho de seu primeiro marido morto em acidente de carro. Ela ainda era mãe de Esperança e Nina, frutos de seu relacionamento com Paulo.

Marília era comunista e por duas vezes foi presa – inclusive por fazer parte do elenco de “Roda Viva”, em 1968, de Chico Buarque.

Nascida no no bairro do Rio Comprido, no Rio de Janeiro, em 22 de janeiro de 1943, ela costumava dizer pisou no palco pela primeira vez aos 19 dias de nascida – isso porque precisavam de um bebê na peça de uma amiga de família. Ela trabalhou em mais de 50 peças, quase 30 filmes e cerca de 40 novelas, minisséries e programas de televisão.