10° morte

Morre adolescente que ficou ferido em incêndio no Centro de Internação Provisória, em Goiânia

Jovem de 15 anos era o único sobrevivente do incidente que deixou nove internos mortos. Ele estava há 20 dias no Hugol, onde tratava queimaduras


Kayque Juliano
Do Mais Goiás | Em: 15/06/2018 às 11:56:30

Com a morte do adolescente sobe para 10 o número de mortos no incidente. (Foto: Hugo Oliveira / Mais Goiás)
Com a morte do adolescente sobe para 10 o número de mortos no incidente. (Foto: Hugo Oliveira / Mais Goiás)

O adolescente de 15 anos que ficou gravemente ferido após o incêndio no Centro de Internação Provisória (CIP) do 7º Batalhão da Polícia Militar, em Goiânia, morreu no Hospital de Urgências de Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) nesta quinta-feira (14). Ele estava internado há 20 na unidade onde tratava de queimaduras.

Em nota, o Hugol disse que o menor estava internado em estado grave em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e que, apesar de todos os esforços e procedimentos da equipe multidisciplinar, ele não resistiu. O adolescente era o único sobrevivente do incidente que matou outros nove menores no local.

Incêndio

O caso aconteceu no último dia 25 de maio. Na ocasião, o Instituto Médico Legal (IML) ficou responsável pela identificação e recolhimento dos corpos. Familiares dos internos compareceram no local para receberem informações.

Em entrevista o Presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Gilles Gomes, afirmou que o local é inadequado para o serviço socioeducativo. Em 2013, a ordem entrou com uma Ação Civil Pública em 2013 para que o prédio recebesse atenção do poder público.

Manifestação

A morte do menor foi um dia após uma Caminhada Contra o Extermínio da Juventude Negra que aconteceu em frente à Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego). Dentro da Casa de Leis, uma audiência pública também discutiu a violência contra os jovens em Goiás.