Mercado Imobiliário

Moradores do interior do estado investem em imóveis na capital

Entre os atrativos de Goiânia estão a qualidade de vida, mais oportunidades de emprego e instituições de ensino



(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

A biomédica, Adeliane da Costa, 30 anos é da cidade de Piracanjuba, que fica a 74 quilômetros de Goiânia. Ela conta que comprou um apartamento na capital com o intuito de ter uma segunda residência, além de ter sido uma forma de investir e não gastar seu dinheiro. “Meus pais também usufruem do imóvel quando vem me visitar, precisam de médicos ou resolver algum problema em Goiânia”, explica.

Público fiel em investimento no mercado imobiliário da capital são moradores do interior do Estado, como Adeliane. Uma pesquisa de satisfação contratada pela Brasal Incorporações, também aponta que 23% dos 257 compradores do Flampark Residencial, empreendimento já entregue no Setor Jardim Goiás, não são da capital. Entre as cidades de origem dos compradores estão: Anápolis, Caldas Novas, Cristalina, Goianira, Jataí, Minaçu, Niquelândia, Piracanjuba e Senador Canedo.

O coordenador de vendas da Brasal Incorporações, Murilo Calzada, explica que Goiânia é referência em qualidade de vida, estrutura, serviços e educação. “São fatores que atraem as famílias do interior a investir em imóveis na capital”, explica.

O levantamento indica ainda que deste universo 20% compraram o imóvel na capital como forma de investir seu dinheiro. Dados do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI) apontam que a valorização do metro quadrado na cidade foi, em média 112,63%, nos últimos oito anos, passando de R$2.432,20 em 2009, para R$5.171,74 em 2016.

Cerca de 30% dos compradores ouvidos pela pesquisa disseram que adquiriram o imóvel para os filhos morarem e outros 30% como a realização de um sonho. Situado no Jardim Goiás, ao lado do Parque Flamboyant e vários equipamentos de lazer e serviços, o empreendimento também está ao lado da BR-153, saída facilitada quando há necessidade de viagens.. “Também fica ao lado de grandes universidades como a PUC e Salgado de Oliveira (Universo)”, lembra o coordenador.