FolhaPress

Moradores do interior de SP relatam tremor de terra: assista

Abalo foi sentido entre Guaimbê e o município de Júlio Mesquita

Moradores do interior de SP relatam tremor de terra: assista
Moradora relatando sobre o tremor nas redes sociais (Foto: Facebook)

Moradores da cidade de Guaimbê, no interior de São Paulo, relataram na manhã desta quarta-feira (15) um tremor de terra na região. A ocorrência foi confirmada pelo Centro de Sismologia da USP, que detectou o fenômeno de magnitude 3.6 na escala Richter (que vai até 10). O abalo foi sentido entre Guaimbê e o município de Júlio Mesquita, segundo dados da instituição.

Nas redes sociais, moradores compartilharam um vídeo em que o momento do tremor é sentido por uma câmera de segurança da cidade. A cena registra o exato momento do fenômeno, balançando a estrutura do local. Outros relatos também foram compartilhados pelos moradores das cidades.

Em publicação no Facebook, uma moradora afirmou ter visto os móveis de sua casa balançarem com o abalo sísmico. “Aqui na minha casa meu guarda-roupa é enorme e muito pesado ele tremeu inteirinho A nossa cama tremeu. Tudo, tudo tremeu”, escreveu. Outra ainda comentou que ouviu barulhos durante o fenômeno. Já em outra, uma moradora diz ter corrido, ainda de pijama, para fora de casa.

 

Essa é a segunda vez neste ano que o fenômeno foi sentido em Guaimbê. O Centro de Sismologia da USP registrou em março um tremor de magnitude 3.0.

O UOL entrou em contato com o Centro de Sismologia da USP que informou que “pequenos tremores assim podem ocorrer em qualquer lugar do Brasil e se devem a pressões geológicas presentes da crosta terrestre.”

A instituição ainda afirmou que não é raro que em algumas localidades do país existam tremores mais frequentes que outros e que ainda não se sabe exatamente o motivo de Guaimbê já ter registrado o fenômeno mais de uma vez.

“O Estado de São Paulo é uma das regiões com menor sismicidade do Brasil. Outras regiões como Ceará, Rio Grande do Norte e Mato Grosso costumam ter tremores mais frequentes e mais fortes”, diz a instituição. “Os tremores de terra são imprevisíveis e não há como saber se ocorrerão outros tremores em Guaimbê.”

O Centro de Sismologia ainda cita que tremores que não ultrapassem magnitude 4 “raramente provocam algum dano”.

Assista ao vídeo:

 

Moradores de Campinaçu relatam tremor de terra; geólogo explica; leia.