Karla Araujo
Do Mais Goiás

Moradores do Bairro Ipiranga reclamam de lote baldio que virou ‘cemitério de animais’

O mau cheiro causado pela decomposição dos cadáveres de gatos e cachorros é apenas um dos problemas

Além do mato alto e o descarte irregular de lixo por parte da população, os moradores que moram próximo à rua Santo Inácio, no Bairro Ipiranga, em Goiânia, agora também convivem com o mau cheiro causado pelo descarte de animais mortos no local.

Clarissa Cibele Cavalcante do Vale, de 32 anos, tem uma loja na região e reclama que, com a chuva, o lixo e os cadáveres dos animais são levados pela enxurrada para a porta de seu empreendimento. Além disso, a empresária afirma que há pelo menos quatro meses precisa queimar o lixo de sua loja, pois o caminhão que deveria fazer a coleta parou de passar na região.

Para piorar a situação, Clarissa afirma que um homem foi visto pelos moradores deixando sete sacos pretos no lote baldio no último fim de semana. “Nós tentamos falar com ele, para pedir que não deixasse o lixo ali, mas foi embora antes que chegássemos ao carro. Colocamos fogo no lixo e, quando o saco derreteu, percebemos que eram seis cães e um gato. Não é normal uma pessoa ter tantos animais mortos de uma só vez. Isso já aconteceu outras vezes”, avalia a empresária.

Limpeza

Por nota, a Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) informou que o serviço de coleta orgânica atualmente está normalizado em todos os bairros, ao contrário do que foi dito pelos moradores. Sobre o lixo jogado em lote baldio, a companhia informou que este tipo de demanda é de responsabilidade do gerador.

Porém uma equipe será enviada ao local para fazer uma avaliação em relação ao lixo e mato alto. Se a área for particular, os fiscais farão autuação e posteriormente a Comurg limpará a área e cobrará, além da multa, pelos serviços. Se o local for público, a Comurg fará a limpeza nos próximos dias.

Animais mortos

Em relação aos animais mortos, a companhia, também por nota, disse que o trabalho de recolhimento é um serviço prestado pela Comurg de forma gratuita à população. O objetivo do órgão é evitar o descarte incorreto em terrenos baldios, boca de lobo ou ao longo de ruas, avenidas e córregos.

Sem cobrar nenhuma taxa, a Comurg recolhe os animais mortos como gatos e cachorros. O mesmo serve para os de grande, como cavalos e vacas. Quando se trata de animais pequenos, a coleta acontece dentro de, no máximo, duas horas depois da ligação. E sempre que necessário, uma equipe da coleta de lixo hospitalar é enviada ao local para providenciar a remoção. Tanto os grandes como os pequenos são encaminhados ao Aterro Sanitário de Goiânia.

Denúncia

O titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), Luziano Severino de Carvalho, afirma que, os maus tratos que podem ter levado a mortes dos animais citados é crime, e deve ser investigado pela especializada. O delegado solicitou que denúncias de casos como este sejam feitas pelo telefone 197.