Cidades

Moradores denunciam poluição do Rio Bacalhau, na Cidade de Goiás

Saneago informou que fazia limpeza nas bombas da estação e que situação não é corriqueira


Jessica Santos

Do Mais Goiás | Em: 12/02/2019 às 15:49:01


Moradores flagraram esgoto sendo jogado no Rio (Foto: Leitor/ Mais Goiás)
Moradores flagraram esgoto sendo jogado no Rio (Foto: Leitor/ Mais Goiás)

Moradores da cidade de Goiás denunciaram, no último sábado (9), um caso de poluição ao Rio Bacalhau, principal responsável pela distribuição de água na região. A população que mora nas proximidades da Estação Elevatória de Esgoto Paraíso, no setor Vila Agnelo, registrou o momento em que funcionários da Saneago depositam parte do esgoto do município no rio.

Segundo a autora do vídeo, a guia turística Edna Barbosa, o depósito acontece há dois meses. Conforme relatou ao Mais Goiás, os moradores desconfiaram da ação após notarem situações estranhas e pouco corriqueiras no local. “Há três anos o rio seca em alguns períodos. Quando enche novamente, os peixes sobem e são vistos facilmente. Nestes últimos tempos eles não têm subido”, disse.

Além disso, a mulher afirmou que a região tem registrado mau cheiro sempre que a equipe da Saneago está no local. “Eles vão na estação todos os dias de manhã, a tarde e a noite. Toda vez que estão no local sentimos um odor muito forte, quase insuportável”, contou.

Após as suspeitas, a população se uniu e decidiu investigar a ocorrência do problema. De acordo com Edna, os vizinhos se esconderam próximos à estação, na última sexta-feira (8), e verificaram que o odor era decorrente do depósito do esgoto. “O pessoal foi me chamar em casa, mas eu não estava. Então, decidimos continuar vigiando”, afirmou.

Por volta das 11h da manhã de sábado (9), os moradores conseguiram registrar o despejo do esgoto diretamente no leito do rio. A guia de turismo conta que ficou bastante decepcionada ao ver a situação. “Nunca tinha visto nada do tipo. É um total desrespeito com a natureza e com a sociedade”, criticou.

SECRETARIA de Meio Ambiente 

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Fábio José da Silva, moradores e pesquisadores foram ao local e confirmaram a procedência da denúncia. Na ocasião, uma equipe técnica do Consórcio Público Intermunicipal Serra Dourada de Licenciamento, Fiscalização e Monitoramento Ambiental de Goiás (Consed) realizou diligências para analisar a situação do rio e fazer os encaminhamentos necessários.

Ainda no sábado, fiscais ambientais do Consed autuaram e aplicaram multa à Saneago, além de exigir uma intervenção técnica para impedir, de imediato, o despejo de esgoto no rio. Fábio não soube informar o valor da multa.

Em reunião nesta segunda-feira (11), entre o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente da cidade, representantes da comunidade do entorno da estação elevatória e servidores da Saneago, o secretário solicitou um plano emergencial de operação em caso de iminência de novo extravasamento, além de uma avaliação técnica da qualidade da água e um projeto de solução do problema.

SANEAGO 

Por meio de nota, a Saneago afirmou que está ampliando o sistema de esgotamento sanitário da cidade e que para a estação de esgoto entrar em operação foi necessária a execução de uma limpeza na rede devido à grande quantidade de areia contida na tubulação e na própria elevatória. O órgão disse ainda que o procedimento é comum no período inicial de operação do sistema de esgoto.

A companhia ressaltou que a situação de extravasamento não é corriqueira, tendo ocorrido por poucos minutos, até que as bombas entrassem em operação e que as próximas limpezas serão executadas em etapas para evitar novos transbordamentos.