Do Mais Goiás

Moradores de rua receberão apoio em locais especiais durante a quarentena

Casas de acolhida não receberão novos internos; pessoas em situação de vulnerabilidade serão encaminhadas para locações temporárias onde terão acesso a comida, abrigo e materiais de higiene pessoal

Morador foi morto após agredir o autor; pouco antes do crime ocorrer, ambos ingeriam bebidas alcoólicas juntos (Foto: Reprodução)

Unidades da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) que trabalham no serviço de Proteção Social Especial, estarão isoladas por prazo indeterminado durante a pandemia do coronavírus. A pasta informa que casas de passagem não receberão novos acolhidos – moradores de rua – para ter mais controle e evitar disseminação da covid-19. Secretaria, entretanto, cria espaços para alocar pessoas em vulnerabilidade durante a quarentena.

Foi informado pela pasta que as casas de passagem não receberão mais adesões de novos acolhidos por prazo indeterminado, para ter maior controle e evitar o contágio interno do novo Coronavírus. Determinação consta em decreto publicado no Diário Oficial do Município na edição desta segunda-feira (23).

As unidades que não receberão novos acolhidos são: Casa de Acolhida 1 (CAC 1) Setor Campinas, que atualmente tem 101 internos; Casa de Acolhida 2 (CAC 2) Setor Central, que tem 42 registrados; e Abrigo Professor Niso Prego, que funciona para atender 38 crianças.

Novos espaços

O decreto reforça que o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), estará em processo de mudança, e seus trabalhos serão remanejados por tempo indeterminado, para novos espaços que serão locais de apoio para receber pessoas em situação de Vulnerabilidade neste período de Pandemia.

De acordo com a Semas esses ambientes estarão preparados para receber pessoas de forma adequada e terão distribuições de refeições, por serem espaços abertos e amplos. São eles: Cepal do Setor Sul, na Rua 115; Cepal do Jardim América, na Praça 108; e Mercado Aberto, na Avenida Paranaíba, Setor Central.

Centro Pop

O serviço é ofertado para pessoas que utilizam as ruas como espaço de moradia e/ou sobrevivência. Os espaços terão recepção, cozinha, refeitório, banheiros com chuveiro, vestiários, lavanderia, salas de atendimento coletivo e individualizado. As pessoas acolhidas recebem kit de higiene pessoal e alimentação. Já equipe profissional é composta por coordenadores, assistentes sociais, psicólogos, advogados, educadores sociais, recepcionistas, técnicos administrativos e serviços gerais.

As atividades no Centro Pop são voltadas para a reinserção familiar dessas pessoas e encaminhamento para o mercado de trabalho. Segundo a Prefeitura de Goiânia, informações sobre moradores de rua podem ser passadas pelo telefone (62) 98414-8997.

Central de Doações

Também por tempo indeterminado, o auditório da Semas – na Avenida República do Líbano, Setor Aeroporto –  funcionará como  uma Central de Doações. O local ficará aberto em horário comercial para receber alimentos, materiais de higiene, medicação, roupas e colchões para atender pessoas vulneráveis.

A população também poderá doar pelo número (62) 98458-6104. Uma equipe – que seguirá os padrões de esterilização adequados, recolherá os mantimentos nos endereços a serem informados.