PREVENÇÃO

Missas e cultos vão funcionar com mudanças em Goiás

Eventos de maior aglomeração foram cancelados. Missas e cultos devem ser realizadas seguindo orientações de prevenção


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 15/03/2020 às 12:54:39

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia)
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia)

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) anunciou na manhã deste domingo (15) que, após diálogo com lideranças de diversas congregações, religiosos suspenderiam missas e cultos em razão do coronavírus. No entanto, apesar de realizarem mudanças em suas programações, Arquidiocese de Goiânia e Fonte da Vida, organizações católica e evangélica, afirmam que manterão agenda de cultos em Goiás. Eventos de maior aglomeração foram cancelados. Infectologistas dizem que não há motivo para pânico, mas afirmam que população deve se conscientizar e seguir recomendações do Ministério da Saúde.

No Twitter, o democrata disse que os líderes religiosos “se mostraram compreensíveis e concordaram em suspender missas, cultos e eventos ligados às igrejas”. “Neste momento de pandemia do coronavírus, vamos manter a fé, rezar e fazer nossas orações em casa”, escreveu no post.

Em comunicado, a entidade católica disse que as igrejas devem permanecer abertas, limpas e arejadas. Segundo o texto, as celebrações com grande número de fiéis e em lugares fechados não serão realizadas. “Cabe aos párocos, neste momento, utilizarem do bom senso e seguirem as recomendações da Secretaria de Saúde”.

Celebrações ao ar livre, respeitando a distância de 1 a 2 metros entre as pessoas e cuidados de higiene, podem ser realizadas. A orientação é de que fiéis com mais de 60 anos e aqueles que têm doenças crônicas, cirurgias recentes de grande e médio porte, com baixa imunidade ou em tratamento de quimioterapia evitem participar de celebrações nos templos, permanecendo em oração em suas casas. Eventos envolvendo aglomeração de pessoas como reuniões, encontros, retiros e formações foram suspensos.

Organização evangélica

Também por meio de comunicado, a Fonte da Vida anunciou a suspensão de eventos com aglomeração de fiéis como a Marcha para Jesus em Goiânia, que foi transferida do dia 1º de maio para o dia 8 de agosto.

Como medida de prevenção, a organização disse que disponibilizará álcool em gel em pontos estratégicos no acesso ao templo e em banheiros. Os cultos semanais, células de ensino e cursos ocorrerão normalmente. A igreja ficará com portas e janelas abertas durante as atividades.

No texto, a Fonte da Vida orienta que fiéis acima de 75 anos e pessoas com sintomas de gripe fiquem em casa “até passar a pandemia”. Os cultos poderão ser acompanhados por transmissões ao vivo na internet, youtube e TV.

A reportagem tentou contato com a Assembleia de Deus e Federação Espírita do Estado de Goiás (FEEGO), mas as ligações não foram atendidas até o fechamento da matéria.

Casos confirmados

Neste sábado, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou o quarto caso confirmado de coronavírus em Goiás. De acordo com a pasta, o mais recente paciente confirmado trata-se um homem morador de Goiânia, que contraiu a doença após viagem ao exterior com a esposa também diagnosticada com a doença.

Os outros pacientes confirmados são uma idosa de 61 anos, que mora em Rio Verde, e que esteve recentemente na Espanha; além de duas moradoras de Goiânia, sendo uma de 38 anos, que viajou para Itália, e uma de 38 anos, que esteve nos Estados Unidos. Nenhuma das mulheres apresentou sintomas graves. Elas estão em isolamento domiciliar. A SES informa que, até o momento, outros 21 casos são tratados como suspeitos e 46 já foram descartados.

Em entrevista ao Mais Goiás, o secretario de saúde, Ismael Alexandrino disse que “não existe uma panaceia. É um conjunto de medidas e mudanças de hábitos” para conter os casos da doença.