Missão no Oriente Médio é “oportunidade para o setor produtivo de Goiás”, diz Pedro Alves

Na avaliação do presidente da Fieg, a expectativa é que a missão comercial redunde na atração de investimentos para o Estado. "Hoje iniciamos mais uma missão de extrema importância para Goiás", afirmou

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Pedro Alves de Oliveira, que integra a comitiva da Missão Comercial do Governo de Goiás a Abu Dhabi, afirmou neste domingo que a rodada de negócios liderada pelo governador Marconi Perillo ao Oriente Médio “é mais uma oportunidade para que o setor produtivo de Goiás amplie seus negócios”, diz Pedro Alves
 
Na avaliação do presidente da Fieg, a expectativa é que a missão comercial redunde na atração de investimentos para o Estado. “Hoje iniciamos mais uma missão de extrema importância para Goiás. A expectativa é que a gente possa colher bons frutos que tragam benefícios para a economia e o desenvolvimento do Estado”, afirmou. “Goiás é visto como uma oportunidade de negócio para o mundo inteiro e essa é uma oportunidade para avançarmos nos mercados internacionais”, projetou.
 
Marconi participou, neste domingo (26), em Abu Dhabi, de reunião com investidores daquele país. Na pauta, que fez parte do primeiro compromisso da Missão Comercial do Governo de Goiás ao Oriente Médio, a apresentação das potencialidades de Goiás, como a infraestrutura logística, oferta de mão de obra qualificada e demais predicados que colocam o Estado entre os principais do Brasil para atração de investimentos.
 
Os principiais produtos exportados pelo Estado, com ênfase no agronegócio, e o Consórcio Brasil Central também foram temas da apresentação realizada pelo governador. Embaixador do Brasil nos Emirados Árabes, Paulo Cesar de Vasconcellos declarou ao final da explanação que os diretores do maior fundo soberano do mundo, o Abu Dhabi Investment Authority (ADIA), ficaram “impressionados com os dados do estado de Goiás”.
 
Vasconcellos disse que os investidores teceram comentários positivos sobre o bloco formado pelos estados que compõem o Consórcio Brasil Central, presidido por Marconi Perillo. De acordo com o embaixador, tratativas foram iniciadas para que estudantes goianos possam estudar no país, com bolsas de estudo no Masdar Instituto de Ciência e Tecnologia (MIST).
 
O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, José Vitti, disse que a prospecção de investimentos é uma marca das gestões de Marconi Perillo. “Uma característica forte do governo Marconi Perillo sempre foi essa de poder vender nosso Estado para fora do País. Tenho certeza que nós do Legislativo e do Executivo trabalhando juntos vamos mais uma vez concretizar uma grande missão aqui no Oriente Médio”, afiançou.