Do Mais Goiás

Ministra anuncia centro para mulheres vítimas de violência em Goiânia

Espaço terá 1,2 mil metros. Projeto foi criado no governo Dilma Rousseff (PT) para atender mulheres vítimas de violência

No Twitter, Damares lembra que greve de PMs não é permitida por lei
No Twitter, Damares lembra que greve de PMs não é permitida por lei

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, anunciou aporte de R$ 5,6 milhões para construção de um centro para atendimento a mulheres vítimas de violência – em especial a doméstica – chamado “Casa da Mulher Brasileira”. Damares afirma que Goiás foi escolhido para sediar o projeto por ser um dos Estados com maior índice de feminicídios no Brasil.

“A Casa da Mulher Brasileira já era idealizada e esperada por toda a rede de enfrentamento à violência contra a mulher ”, afirma a ministra. “Este será um local  totalmente equipado e apropriado para acolher e prestar todo o atendimento necessário a mulher vítima de violência. Ela terá acesso a todos os serviços em um só local, evitando assim, a revitimização”, diz Ana Carolina Almeira, titular da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres de Goiânia.

A unidade construída em Goiânia será do tipo II. Ela terá 1,2 mil metros quadrados e reunirá num só lugar o Juizado Especial, Núcleo Especializado da Promotoria, Núcleo Especializado da Defensoria Pública, Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher, Alojamento de passagem, Brinquedoteca e Fraldário. Além disso, a vítima passará por apoio psicossocial e capacitação para autonomia econômica.

Projeto

A Casa da Mulher Brasileira foi criada em 2013 no então governo Dilma Rousseff (PT) e faz parte do programa Mulher Segura e Protegida. O local funciona 24 horas e reúne diversos serviços especializados para os mais diversos tipos de violência contra mulheres.

No Brasil, seis estados já contam com o espaço: Campo Grande (MS), São Luís (MA), Boa Vista (RR), Fortaleza (CE), Curitiba (PR) e São Paulo (SP). A previsão é que outras 25 unidades entrem em funcionando no país até o final do ano. Apesar disso, ainda não foi definido aonde o local será instalado na capital.