Cidades

Ministério Público quer acelerar projeto de construção da nova sede em Aparecida

Prefeito Gustavo Mendanha foi recebido, nesta quinta-feira (24), pelo procurador-geral de Justiça, Benedito Torres


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 26/08/2017 às 14:50:11

(Foto: Rodrigo Estrela/Divulgação)
(Foto: Rodrigo Estrela/Divulgação)

O procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres, recebeu o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, para tratar da construção da nova sede do Ministério Público na cidade. A reunião ocorreu na sede do MP, no Jardim Goiás, em Goiânia. Também participaram a titular da Coordenação das Promotorias de Aparecida, Valéria Magalhães; o chefe de gabinete da Procuradoria, Jales Guedes Coelho Mendonça; e o subprocurador-geral para Assuntos Administrativos, Carlos Alberto Fonseca.

No acordo em vigência da prefeitura com o Ministério Público, a doação do terreno, localizado no Residencial Maria Luiza, foi feita pelo município. A ordem agora, entre as duas partes, é destravarem questões burocráticas para que as obras tenham início o quanto antes.

Os técnicos do MP que debruçam-se sobre o projeto reafirmaram ao prefeito a intenção de alterarem determinados pontos para que tudo fique em consonância com o Plano Diretor da cidade, aprovado no final da segunda gestão do ex-prefeito Maguito Vilela (2013-2016).

“Nossa equipe também está à disposição para se reunir com os representantes indicados pelo Ministério Público a fim de sanar eventuais pendências”, disse o prefeito, na reunião. “Nossa cidade só tem a ganhar com uma obra deste porte. A população será muito melhor assistida pelo Poder Judiciário”, acrescentou. Gustavo ainda convidou o procurador-geral de Justiça, Benedito Torres, para visita institucional à Aparecida de Goiânia.

O prédio terá 9,5 mil metros quadrados. Ao todo, serão seis pavimentos (dois subsolos, térreo e três andares) assim distribuídos: 34 gabinetes de promotoria, auditório para 150 lugares e quatro salas de reunião. A obra, após iniciada, tem prazo de entrega de 24 meses. Ultrapassados todos os entraves do projeto, a próxima etapa será a de licitação, garante o MP.