Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás

Ministério Público pede anulação de candidatura de Wellington Baiano em Itaberaí

Ex-prefeito nega irregularidades e diz que continua candidato à prefeitura municipal. Ele possui duas condenações por improbidade administrativa

Justiça indefere pedido de candidatura de Wellington Baiano, em Itaberaí
Justiça indefere pedido de candidatura de Wellington Baiano, em Itaberaí

O Ministério Público Eleitoral (MPE) reconheceu, na quinta-feira (1°/10), a decisão do diretório nacional do MDB que anulou parcialmente a convenção da sigla que homologou a candidatura de Wellington Rodrigues da Silva, o Wellington Baiano, como candidato a prefeito de Itaberaí. A decisão partidária ocorreu em razão de o candidato ser considerado inelegível pela Justiça Eleitoral.

O ex-prefeito de Itaberaí tem condenações cíveis por improbidade administrativa. Assim, o presidente nacional do partido, o deputado federal Baleia Rossi, anulou em 21 de setembro a convenção realizada no município. No entanto, manteve a chapa de vereadores. A partir daí, o MDB estadual, presidido por Daniel Vilela, deverá escolher novo candidato, ou firmar coligação.

Em nova reunião, entretanto, realizada no último dia 24, a direção do partido decidiu que não irá lançar candidatos, mas integrar a coligação encabeçada pelo PSC e que tem Republicanos, PSL, Podemos, PSC, PL, PRTB e PSDB.

Candidatura

Wellington Baiano, ao falar com Mais Goiás, argumentou que a definição partidária foi tomada antes da decisão do Tribunal de Justiça em suspender os efeitos de uma das condenações por improbidade administrativa. O desembargador Gerson Santana reconheceu argumento da defesa que haveria falhas no processo.

Assim, o Wellington mantém a candidatura a prefeito de Itaberaí e diz que o jurídico do partido está tomando conta do caso.

Ele foi prefeito de Itaberaí por duas gestões e possui duas condenações por improbidade administrativa, além de contas consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas da União.