Do Mais Goiás

Ministério da Saúde autoriza uso de hidroxicloroquina em casos leves de covid-19

Mudança de protocolo é assinada pelo interino da pasta, general Eduardo Pazuello. O tema "cloroquina" é considerado vetor da queda de dois ministros da saúde da gestão Bolsonaro

Hidroxicloroquina, usada no tratamento precoce da covid-19 (Foto: reprodução/Internet)
Hidroxicloroquina, usada no tratamento precoce da covid-19 (Foto: reprodução/Internet)

O Ministério da Saúde autorizou novo protocolo que visa ampliar a recomendação do uso da cloroquina por pacientes com sintomas leves da covid-19. A medida foi tomada pelo ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello.

“Dias difíceis. Lamentamos os que nos deixaram. Hoje teremos novo protocolo sobre a Cloroquina pelo @minsaude. Uma esperança, como relatado por muitos que a usaram”, disse o presidente Jair Bolsonaro, em mensagem no Twitter.

A decisão foi tomada mesmo depois de estudos recentes apontarem que a droga utilizada contra a malária não tem a eficácia científica comprovada contra o coronavírus e que possui efeitos colaterais.

 

 

O tema cloroquina “derrubou” dois ministros da Saúde: O ex-ministro Nelson Teich, exonerado na última sexta-feira, lembrou que o medicamento tem efeitos colaterais e o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta chegou a dizer que o uso de cloroquina em casos leves poderia levar ao aumento de hospitalizações por causa de problemas cardíacos.

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, assinou nesta quarta-feira (20) o novo protocolo. A mudança era esperada desde que ele assumiu a pasta após a demissão de Nelson Teich.