Do Mais Goiás

Ministério da Saúde antecipa vacinação contra gripe

Em Goiás, 2,1 milhões de pessoas se encontram nos grupos prioritários. Meta do governo e imunizar 90% dos grupos em uma vacinação por etapas

Mais de 8,7 milhões de idosos já foram vacinados contra a gripe
Mais de 8,7 milhões de idosos já foram vacinados contra a gripe

O Ministério da Saúde (MS) antecipou a campanha de vacinação contra gripe no Brasil para a próxima segunda-feira (23). O objetivo é proteger os grupos prioritários e a população em geral da doença e  meta do governo federal é vacinar 90% desses grupos

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), serão disponibilizadas 2,3 milhões de doses da vacina trivalente, que protege contra os vírus A/H1N1, A/H2N3 e B. Ao todo 1,8 mil profissionais irão atuar na campanha, espalhados em 907 postos fixos em todo o estado.

Vacinação em etapas

Em Goiás 2,1 milhões de pessoas integram os grupos prioritários. A SES irá realizar a vacinação em fases, atendendo os diferentes grupos e seguindo a recomendação do MS. Em um primeiro momento, serão imunizadas as pessoas com mais de 60 anos e os profissionais de saúde. No estado, o objetivo é vacinar 1,8 milhão de pessoas.

A segunda etapa da vacinação será realizada a partir do dia 16 de abril e imunizará professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento e pessoas com doenças crônicas. O dia D da campanha acontecerá no dia 9 de maio, quando poderão se vacinar pessoas de todos os grupos.

A partir do dia D serão vacinadas crianças entre seis meses e cinco anos de idade, adultos entre 55 e 59 anos, adolescentes e jovens entre 12 e 21 anos sob medida socioeducativa, população carcerária, funcionários do sistema prisional, povos indígenas, gestantes e puérperas (mulheres de até 45 dias após o parto).

Para serem vacinados, todos devem levar o documento de identidade (RG) e o cartão de vacinação. Além disso, as puérperas devem apresentar atestado que comprove a sua condição, como a certidão de nascimento do filho ou o cartão de gestante. Já os grupos que desempenham atividades profissionais específicas devem levar também documento que comprove vínculo ou categoria profissional, como o contracheque ou o crachá.