Militar do Exército mantém família refém por quase 14 horas por não aceitar fim de relacionamento, no Rio

Parentes da mulher descrevem tenente-coronel como ciumento e que chegou a obrigar a esposa a sair apenas com um filho por vez com medo que ela fugisse com as crianças


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 15/05/2019 às 11:42:02

Policiais do Bope negociação a rendição do homem (Foto: Armando Paiva / Agência O Dia)
Policiais do Bope negociação a rendição do homem (Foto: Armando Paiva / Agência O Dia)

Um tenente-coronel do Exército se entregou à polícia, na manhã desta quarta-feira (15), após manter a família refém por quase 14 horas dentro do apartamento no bairro de Cascadura, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Identificado como André Luiz, de 50 anos, o homem não aceitava o fim do relacionamento. As informações são do Portal O Dia.

Policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) negociaram, desde às 20 horas desta terça-feira (14), a rendição do militar. “O protocolo foi seguido. Ele se entregou e está sendo conduzido para a delegacia no momento e a família está sob os cuidados”, contou o porta-voz da PM, o coronel Mauro Fliess.

André Luiz está há duas décadas no Exército e é locado na cidade fluminense de Resende. Durante o sequestro, o homem manteve os filhos gêmeos, de 11 anos, na porta da residência para que os policiais não entrasse no local.

Parentes da esposa do militar contaram à reportagem que a mulher, de 45 anos, tanta se separar do homem há um ano e que a mesma teria feito vários boletins de ocorrências contra o companheiro. Familiares descreveram o homem como “ciumento” e que chegou ao ponto de determinar que a mulher saísse apenas com um filho por vez, com medo que ela fugisse com as duas crianças.